Blog do Vilar
Blog do Vilar

Rodrigo Cunha “rasga” elogios a Jó Pereira, mas diz que candidatura só será definida em 2022 ao discutir com PSB e PDT

Lula Vilar|

Um dos cotados a ser candidato ao governo do Estado de Alagoas, senador Rodrigo Cunha (PSDB), tem evitado discutir publicamente sobre as alianças a serem firmadas para a disputa pela principal cadeira do Palácio República dos Palmares.

Nos bastidores, como já publicado nesse blog, há informações de que Cunha tem se aproximado da deputada estadual Jó Pereira (MDB). Ela poderia ser a vice da chapa encabeçada pelo senador tucano, tendo o aval, inclusive, o deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas).

Cunha nega esses bastidores e afirma que sua posição no xadrez político de 2022 depende das conversas com o PDT e o PSB. Ele define esses partidos como sendo parte de seu grupo, junto com o PSDB dele próprio, evidentemente.

Agora… coincidentemente ou não... o senador Rodrigo Cunha se fez presente em um evento organizado por Pereira, no final de semana passado: uma audiência pública para discutir a gestão do Canal do Sertão. Durante o evento, Rodrigo Cunha foi só elogios à Jó Pereira.

Ele destacou que “Jó Pereira é uma parlamentar que não atua dentro de quatro paredes, no gabinete, mas usando o termômetro do povo, das ruas”. O senador tucano classificou ainda a parlamentar, uma possível aliada na disputa pelo Executivo, como alguém que tem uma “atuação estadual que não se limita a uma localidade, mas a todo o Estado de Alagoas”.

Em outras palavras, chegou a afirmar que Jó Pereira não se limita a “cores partidárias” e que busca “resultados” e na sequência fez questão de frisar que o “momento é de união”. Ou seja: o discurso de Cunha, na audiência de Jó Pereira, foi cirúrgico no sentido de elevar a possível aliada e destacar o que enxerga como qualidades. Coincidência? Em política não há coincidências.

Mas o leitor fica livre para acreditar se Rodrigo Cunha não está atento aos bastidores, como ele diz em entrevista ou não. Afinal, uma “quase regra” na política é o pré-candidato dizer que não liga para o fato de ser ou não candidato. Como diz o capitão Nascimento de Tropa de Elite: “O conceito de Estratégia: Em grego: strategia. Em latim: estrategia. Em francês...”

Após a participação do senador no evento, questionei se sua presença ali era uma confirmação de que os bastidores estavam corretos e de que se ensaiava uma união entre ele e Pereira. Mais cauteloso que no discurso anterior, Rodrigo Cunha disse que “seria isso se não fosse o fato de que sempre esteve presente nos eventos de Jó”.

“Não se trata de uma questão de eleições, mas da relevância dessa audiência para discutir a melhor forma que o Canal do Sertão vai atender as pessoas que precisam dele. Nesse sentido, a deputada está de parabéns de puxar essa discussão e buscar soluções para a gestão do Canal. Sempre tivemos muitas pautas e preocupações em comum e sempre estive presente nesses eventos”, colocou ainda.

Rodrigo Cunha creditou sua presença à importância do evento e não necessariamente por conta de uma ligação política com Jó Pereira, mesmo diante dos inúmeros elogios feitos a parlamentar durante o discurso.

Ao falar de eleições e alianças, Cunha frisou – como fazem todos os políticos que já estão jogando o “xadrez” – que no momento seu trabalho tem sido o foco nas ações do mandato e citou ações como o “Nome Limpo”, dentre outras.

“Discutir eleições fica para o próximo ano. Eu já falei em outros momentos que, diferentemente de outros políticos, eu não tenho a necessidade de antecipar decisões. Eu não estou em busca de fazer negócios, acordos políticos, toma lá dá cá. Eu tenho outra linha de trabalho. Agora é hora de retornar ao Estado e mostramos que atuamos como legislador e que nosso trabalho Brasília tem feito diferença na vida de pessoas”, colocou Rodrigo Cunha.

Ele ainda complementa: “Não faço parte desses bastidores. Só vejo o meu nome sendo citado para um lado e para o outro, com notícias de que sou candidato ou não sou. Eu faço parte de um grupo político que envolve o PDT do Ronaldo Lessa (vice-prefeito de Maceió) e o PSB de JHC (Prefeito de Maceió) e esse grupo tem tudo para apresentar um candidato ao governo, mas isso só será definido mais na frente”.

Rodrigo Cunha afirma não ter pressa.

SOBRE O AUTOR

Blogueiro do Cada Minuto

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados