Após pressão da AMA junto a CNM e Bancada Federal, exército comunica manutenção da operação Pipa Municípios

Assessoria|
Assessoria

Uma semana após o presidente da AMA, Hugo Wanderley, denunciar a suspensão da operação Pipa, executada pelo Exército, e se reunir, em Brasília com a CNM e bancada federal, o Exército comunicou hoje, dia 11, as coordenadorias municipais de defesa civil a manutenção do cronograma de outubro para operação pipa no estado. A informação foi repassada aos coordenadores municipais de Defesa Civil. Até agora a AMA não recebeu o comunicado oficial.

O exército tem se esforçado para manter a operação nos municípios mas tem esbarrado na indisponibilidade de recursos para manutenção do programa por parte do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Segundo o presidente da AMA, Hugo Wanderley a Entidade vai “continuar vigilante e trabalhando para que a operação não pare um dia sequer e prossiga enquanto não houver água potável para todos, principalmente as comunidades mais distantes”. O prefeito acrescenta dizendo que “vamos lutar para que ninguém sofra sem água para beber”.

A assessoria da AMA já está pedindo informações à coordenação da Operação Pipa em Alagoas sobre os detalhes da decisão.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados