Cebraspe diz que candidatos envolvidos em supostas fraudes no concurso da PM/AL serão eliminados

Redação|
Polícia Militar de Alagoas
Polícia Militar de Alagoas / Foto: Marcio Ferreira / Agência Alagoas

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) informou, nesta segunda-feira (13), por meio de nota, que é possível a identificação dos candidatos que fraudaram o concurso da Polícia Militar de Alagoas, cujas provas foram realizadas no dia 15 de agosto e o resultado divulgado na última sexta-feira (10).

De acordo com o Cebraspe, a identificação dos fraudadores é possível por meio dos protocolos de segurança para o concurso. Ainda segundo a banca organizadora, caso sejam comprovadas as fraudes, os candidatos envolvidos serão eliminados do certame.

"Conforme o edital do certame da Polícia Militar do Estado de Alagoas (PMAL), se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, que o candidato se utilizou de processo ilícito, suas provas serão anuladas e ele será eliminado do concurso público", diz trecho da nota.

A empresa  afirma também que está a disposição das autoridades, para auxiliar nas investigações do caso.

A Polícia Civil de Alagoa já abriu inquérito para investigar o caso. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) determinou que as supostas irregularidades sejam apuradas e o Ministério Público Estadual (MPE/AL) também anunciou que irá investigar as denúncias de fraude.

Confira a nota do Cebraspe, na íntegra:


"O Cebraspe informa que os procedimentos de segurança do Centro não se limitam ao momento de aplicação das provas e abrangem todas as etapas do certame. Assim, é possível a identificação e a eliminação de pessoas que possam ter se utilizado de meios ilegais mesmo após a aplicação das provas.

Informa, ainda, que, conforme o edital do certame da Polícia Militar do Estado de Alagoas (PMAL), se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, que o candidato se utilizou de processo ilícito, suas provas serão anuladas e ele será eliminado do concurso público.

Por oportuno, esclarece-se que o Centro já se colocou à disposição da polícia e é o maior interessado em esclarecer os fatos."

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados