AMA e Undime criam grupo para acompanhar retorno seguro às aulas

Assessoria|

O grupo gestor da educação, com representantes da AMA, Undime, Assembleia Legislativa e Secretaria Estadual decidiu, durante reunião nesta segunda-feira (dia 26), por estabelecer reuniões mensais de avaliação do retorno às aulas com a presença dos representantes do Cosems (Saúde) e Coegemas (Assistentes Sociais). Coordenado pelo vice-presidente da AMA, prefeito Fernando Sérgio Lira, um protocolo seguro, coletivo, continua a ser debatido. Treze municípios que já retornaram com as aulas apresentaram hoje as experiências nesse período.

O secretário municipal do Pilar pontuou que a base para a volta as aulas foi amplamente discutida com os pais e servidores municipais. Em Capela, um comitê criado especialmente para o retorno tem sido o multiplicador das informações. De outra forma, Limoeiro de Anadia retornou com transporte do quinto ao nono ano e aumentou o número de ônibus para 30. Os municípios de Teotônio Vilela e Maragogi também reforçaram seus protocolos já apresentados na reunião inicial do grupo.

Segundo o prefeito Fernando Sérgio Lira, a expectativa é que até o final do ano o Estado volte a normalidade, saindo da fase laranja (atual) e permitindo que as escolas retomem o método tradicional. O gestor acredita, porém, que a partir do retorno das escolas estaduais, dia 16 de agosto, e a regularização do transporte escolar, todos os municípios adotem meios de retorno, dentro das normas de segurança, que inclui uso de máscaras, higienização das mãos, distanciamento e redução da jornada.

O secretário executivo de Educação, José Márcio, garantiu que o Estado, através das gerencias regionais vai trabalhar ao lado dos municípios e oferecer todas as ferramentas de apoio que sejam necessárias e de acordo com o planejamento feito com base nos protocolos existentes. Ele também anunciou que, com a repactuação do programa Escola 10, muitas estratégias podem ser incluídas no programa, para incremento a ações voltadas para acréscimo de repasses, inserção de material didático, transporte, avaliação diagnóstica, rede de articuladores de ensino para a circulação das informações entre os municípios.

Como presidente da comissão de Educação da Assembleia legislativa de Alagoas, a deputada Jó Pereira classificou como desafiadores, os municípios que já retornaram as atividades, afirmando que não se pode ser incoerente, pois a educação precisa ser prioridade. “O faz de conta da educação tecnológica, onde ninguém estava preparado, não conseguiu manter o vínculo e o pertencimento a escola”, disse a deputada que sugeriu a Seduc conhecer as experiências municipais, que já passaram por erros e acertos e trazer a atual realidade, como diagnóstico do retrocesso de aprendizagem, para que se possa recuperar o tempo perdido no ensino público.

Apresentação sobre transporte escolar: https://ama-al.com.br/wp-content/uploads/2021/07/Uma-grande-ideia-que-cola.pdf” 

Apresentação protocolo Seduc: https://ama-al.com.br/wp-content/uploads/2021/07/Apresentação-AMA-26-07-21-2.pdf

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados