Mercado de investimentos na Bolsa de Valores cresce entre jovens de Maceió

Redação |

A taxa de jovens que decidiram investir em ações na Bolsa de Valores vem crescendo desde de 2018. O aumento registrado até março deste ano, mostra que a abertura de contas na B3 subiu 126% entre os jovens de 16 a 35 anos.

Em Maceió, também é perceptível a mudança. A MCI Capital, que faz assessoria de investimentos da XP em Alagoas, possui 26% dos investidores entre 18 e 35 anos, jovens que possuem conta ativa e investem em diferentes segmentos do mercado financeiro.

“Os dados mostram uma mudança na cultura do brasileiro que antigamente aos primeiros passos da vida financeira tinham por hábito gerar dívidas que os complicaram financeiramente, e esse comportamento hoje tem sido substituído pela conhecimento financeiro e a busca de investimentos que lhes dêem uma perspectiva de futuro financeiro estável”, explica o gerente de performance em investimentos, Wallace Oliveira.

Foram registradas 374.822 novas contas até o mês de março deste ano na B3. Quando somadas aos jovens adultos de 26 a 35 anos, o número de novos investidores sobe para 1,3 milhão.

Dentre os recortes por gênero, de acordo com os dados divulgados pelo Valor Investe, a Bolsa de Valores ganhou 88.257 novas mulheres investidoras, de 16 a 25 anos, desde de 2019. Os investimentos são diversificados, por meio dos Títulos Públicos, até participação pequena em ações em grandes empresas.  

Segundo Wallace, as formas de investir são assertivas desde de que realizadas por quem conhece o mercado. “Não dá para brincar ou perder dinheiro, principalmente em pandemia, é preciso alguém que reconhece e vive o mercado para aplicar com segurança, driblando as incertezas e obtendo o melhor retorno financeiro”, afirma.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados