Jovem integrante do Grupo Caiçara caminha 350 km do sertão da Bahia até Maceió

Assessoria|
Foto: Assessoria

Um jovem indígena alagoano concluiu uma travessia gigante, a pé, de 350 km de caminhada saindo de Paulo Afonso na Bahia até a Praia de Ponta Verde, em Maceió. A jornada, concluída no último sábado (3) por Arõatan Caambembe, de 18 anos, tem repercutido muito nos grupos e nas redes sociais de Alagoas. A travessia durou 7 dias, com o jovem andando pela noite e dormindo em lugares improvisados pelas matas e estradas do Sertão, o Agreste e a Zona da Mata até o litoral da capital alagoana.

Membro do grupo Ouricuri Caiçara, Arõatan afirmou que a jornada teve como meta mostrar que com muita luta e esforço é possível a qualquer pessoa, com determinação, superar obstáculos e alcançar seus objetivos. “Nós, Caiçaras, acreditamos que viver é lutar e é se superar a cada desafio, combatendo o imobilismo, a falta de ação e acreditando que as conquistas de nossas vidas dependem, fundamentalmente, de nossa disciplina e esforço”, destacou Caambembe.

O Grupo do qual Arõatan faz parte realiza caminhadas em agenda permanente em Alagoas. Uma delas, saindo da Ponta Verde, em Maceió, até o litoral pernambucano, caminhando 5 dias pela praia. A outra, em região de mata fechada em uma área de reserva de Santana do Mundau, leva os membros do grupos a 9 dias de atividades de superação, reflexões e desafios. No perfil da rede social instagram.com/ouricuricaicara, o Grupo divulga sua filosofia de vida e modos de encarar a realidade e enfrentar as adversidades.

A caminhada de Arõatan começou no dia 26 de junho, ao lado de um amigo – o professor de psicologia Rafael Ernesto – a partir da cidade baiana sertaneja de Paulo Afonso. No segundo dia de caminhada o amigo do Arõatan se machucou, perdeu as unhas do pé e não pode continuar. Arõatan prosseguiu sozinho e no dia 3 de julho concluiu o percurso sendo recebido por membros do grupo que faz parte e por seus familiares.

“Os caiçaras não acreditam que a glória está em conseguir concluir o percurso ou no final do percurso. Eles acreditam que a felicidade está em aceitar o desafio, em ver a beleza de cada dia, em persistir, em resistir, em caminhar. Eles acreditam que não se desenvolve isto teoricamente, mas passando por processos desafiadores”, afirmou professor Tamuia Caambeembe, líder do grupo.

O Grupo dos Caiçaras, do qual Arõatan faz parte, acredita que na vida é preciso definir objetivos e persegui-los, mesmo com as durezas do caminho. O Grupo Caiçara estimula sempre os seus membros a fazerem longas caminhadas e a passarem períodos longos de privação em mata fechada. Eles acreditam que isto os fortalece para as adversidades da vida e também os molda para ver beleza em coisas simples.  Mais informações sobre o Grupo podem ser obtidas, também, pelo celular (82) 99665 8680.

A cool cat.
A cool cat.
A cool cat.
A cool cat.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados