Fato-checado: Vereador João Catunda não foi acusado de compra de votos

Redação |
João Catunda
João Catunda / Foto: Reprodução / TV Alagoas

Nossa reportagem fez a checagem das informações e comprovou que não houve acusação de compra de votos pelo então candidato a vereador João Catunda, em 15 de novembro de 2020, dia da eleição. Após informações equivocadas fornecidas pelo CISP de Marechal Deodoro, alguns sites noticiaram a detenção de um morador daquela cidade chamado Ridson José Santos da Costa Neto com material de campanha e a lista de equipe de panfletagem da campanha, na manhã de domingo quando ele se deslocava para votar na cidade da região metropolitana.

Ridson foi abordado em uma blitz de rotina, dentro da cidade de Marechal. A Polícia concluiu que não havia ligação do material no carro com qualquer atividade irregular.

Outro ponto checado verificou que Ridson José não foi conduzido para a Polícia Federal, conforme chegou a ser noticidado, mas encaminhado para a CISP de Marechal Deodoro, onde prestou esclarecimentos e foi liberado logo em seguida.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados