Foto: Assessoria

Dando sequência ao intenso trabalho pelo pagamento dos precatórios do antigo Fundef aos profissionais do magistério, o senador Rodrigo Cunha esteve nesta quarta-feira (09/06) com o Advogado-geral da União, André Mendonça. Mendonça será responsável por defender no Supremo Tribunal Federal (STF) o artigo 7º  da lei 14.057, que trata dos precatórios e da destinação originária para o magistério.

Recentemente foi protocolada uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adi) relacionada à lei no STF.

A lei foi aprovada recentemente no Congresso, e teve Rodrigo como relator. De lá pra cá, o senador tem feito intensa articulação para que os recursos devidos aos profissionais do magistérios sejam pagos.

Ontem, Rodrigo esteve com o ministro da Educação, Milton Ribeiro para tratar sobre o tema. O governo deve editar um decreto com as diretrizes para que os estados e municípios cumpram o que está na lei aprovada, garantindo o repasse de 60% dos precatórios do Fundef aos docentes.

“Essa é uma luta longa, que conta com meu total empenho. Não vou lavar as mãos e deixar os professores à mercê. Estamos trabalhando e dando passos importantes para que esse dinheiro chegue aos bolsos dos docentes”, afirmou Rodrigo.

O presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Marcelo Lopes, também acompanha o caso e participou da reunião no Ministério da Educação.