Ascom ALE
Deputada Jó Pereira

Conversei, na manhã de hoje, com a deputada estadual Jó Pereira (MDB). O nome da parlamentar vem sendo citado, nos bastidores políticos, como uma das possibilidades para disputar a majoritária em 2022, seja ocupando a cabeça da chapa, seja como vice ou na briga pelo Senado Federal.

Evidentemente que tal “xadrez político” depende de uma série de variantes, como por exemplo, o próprio destino do grupo político ao qual Jó Pereira faz parte.

A parlamentar se encontra no MDB, mas dentro de um grupo que tem ligações políticas fortes com o deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas).

Apesar de no MDB, Pereira é uma das parlamentares mais críticas ao governador Renan Filho (MDB), mas seu grupo político tem espaço no primeiro escalão: Fernando Pereira – irmão de Jó – é secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Enfim, conciliar interesses…é o desafio desse grupo.

Ao falar sobre o assunto, Jó Pereira inicia dentro de um discurso que é bem comum aos “cogitados” a voos maiores: “Estou me dedicando ao máximo ao meu mandato de deputada estadual. Na minha visão, e herdei isso de meu pai, meu maior legado é o que a gente fez e conseguiu transformar na vida das pessoas. A gente precisa exercer o cargo de forma focada para deixar uma marca, evidentemente que uma marca positiva. Esse tem sido o meu foco”, colocou.

A deputada estadual não nega, entretanto, que seu nome se encontra no jogo, e avalia o fato de ser citada nos bastidores políticos: “Quando a gente se dedica ao máximo, acaba se destacando e vai sendo cotada a outros cargos. Mas acho que isso é também por conta do vácuo de lideranças pelo qual Alagoas passa. O governador Renan Filho é um líder solitário. Não formou lideranças para a sucessão. O ex-prefeito Rui Palmeira (Podemos) também saiu do seu governo desta forma. O atual prefeito JHC (PSB) já está como prefeito e não acho positivo que ele deixe o cargo para ser candidato ao governo. E o senador Rodrigo Cunha (PSDB), caso seja candidato deixa esse vácuo no Senado. Então, pelo próprio vácuo de lideranças em Alagoas, é natural que meu nome seja lembrado”, explica Jó Pereira.

Indaguei a Jó Pereira se, dentro desse xadrez político, existe a possibilidade dela sair do MDB. Ela respondeu: “Estou no MDB desde 2015. Diante da janela partidária que virá pode haver a possibilidade de eu sair do partido a depender do cargo que eu vá disputar e das circunstâncias”.

É válido lembrar que a deputada estadual, mesmo estando no MDB, tem feito duras críticas ao governador Renan Filho. No entanto, a parlamentar se diz “confortável na legenda”.

“Entrei no MDB quando sai do Democratas, que é um partido com o qual me identifico bastante. Eu disse, na época, que estava indo para o Movimento Democrático, que reúne opiniões diferentes, divergências internas e é por meio delas que se constrói, respeitando as diversas formas de pensar. Então, eu estou confortável no MDB e espero que o MDB esteja confortável comigo. Eu deixo sempre claro que minhas opiniões não estão atreladas ao partido, nem ao cargo que alguém do meu grupo político venha a ocupar”, pontua Jó Pereira.

“No MDB, sempre tive clareza de diálogo. Sempre deixei claro a minha posição e que ela não se altera por conta de cargos. As críticas que faço ao governador não são no sentido de atacar, derrubar, ou denegrir, mas sim no sentido de ajudar, por meio dessas críticas, na correção de rumos, nos ajustes. O problema é que dificilmente o governador ouve”, complementou a emedebista.