Foto: Reprodução / Internet
Poço artesiano

Durante passagem por Alagoas, para visitar obras de um habitacional em Maceió e entrega de moradias em Junqueiro, nesta sexta-feira (7), o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, assinou ordem de serviço para a perfuração e possível instalação de 74 poços artesianos em 29 municípios do estado.

 A ação será conduzida pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), vinculada a MDR, e tem potencial para beneficiar mais de 45 mil pessoas.

Os poços serão perfurados nos municípios de Água Branca, Batalha, Belo Monte, Cacimbinhas, Canapi, Carneiros, Dois Riachos, Estrela de Alagoas, Girau do Ponciano, Igaci, Inhapi, Jaramataia, Lagoa da Canoa, Major Isidoro, Maravilha, Mata Grande, Minador do Negrão, Monteiróplois, Olhos d’Água das Flores, Olivença, Ouro Branco, Pão de Açúcar, Pariconha, Piranhas, Poço das Trincheiras, Santana do Ipanema, São José do Tapera, Senador Rui Palmeira e Traipu. 

Ao todo, serão investidos R$ 4,8 milhões na empreitada, que vai atender moradores de comunidades distantes dos centros urbanos. A instalação dos poços será feita após a verificação da viabilidade técnica para o funcionamento da adutora que levará a água às residências.

“Há várias comunidades mais distantes dos centros urbanos que continuam com dificuldade de acesso à água. Fizemos um mapeamento em todo o Nordeste, identificando os poços artesianos naquelas comunidades que são mais dependentes do carro-pipa para perfurarmos os poços. Caso eles se mostrem viáveis, será o princípio da sua instalação e de um sistema de adutoras simplificado, que vai permitir que essas populações, a médio prazo, possam se livrar do carro-pipa”, explicou o ministro Rogério Marinho. 

Durante a assinatura das ordens de serviço, Marinho reforçou que o MDR tem investido para garantir segurança hídrica para a região Nordeste, especialmente no semiárido. Entre as ações citadas por ele está o Canal do Sertão Alagoano. O empreendimento recebeu investimentos federais orçados em R$ 817,6 milhões e, na próxima semana, terá o quarto e último trecho entregue à população.

“Há mais de 20 anos que o Nordeste vive um estado de emergência pela falta de água. Então, nós estamos fazendo um trabalho de maior envergadura, que são obras hídricas que estão permitindo a emancipação das populações no Semiárido nordestino. O Canal do Sertão Alagoano vai permitir que centenas de milhares de alagoanos possam saciar sua sede com água tratada com regularidade e qualidade”, destacou o ministro.

Os trechos I ao III já beneficiavam 228 mil habitantes do Alto Sertão, além de mais de 500 captações registradas para produtores agrícolas, atividade pecuária e comunidades rurais. Com o trecho IV, mais 113 mil habitantes terão abastecimento, além do potencial de uso da água para a irrigação.

A visita do ministro e  assinatura das ordens de serviços foram acompanhadas pelo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e o presidente da Codevasf, Marcelo Moreira.

 

*Com Ministério do Desenvolvimento Regional