Marcelo Bastos
Marcelo Bastos

Moura Rocha- Um político de respeito.

Marcelo Bastos |

A trajetória política de José Moura Rocha iniciou-se em 1978, quando foi candidato ao senado da República pelo MDB com 157.703 votos (45,70%). Apesar da excelente votação, perde a eleição em virtude de que a sublegenda somava os votos dos candidatos do mesmo partido. O MDB apresentou apenas Moura Rocha, já que o outro candidato do partido ao senado, Vinícius Cansação desistiu. A ARENA, lançou três candidatos ao senado, que juntos somariam seus votos contra Moura. Luiz Cavalcante(ARENA) com 117.302 votos (33,76%) foi o grande beneficiado pela sublegenda, já que os votos de Rubens Vilar(ARENA) com 51.402 votos (14,80%) e José Sampaio(ARENA) com 21.024 votos (6,05%) somava a votação a dele, portanto, Luiz Cavalcante, protegido pelo casuísmo da sublegenda foi o vitorioso do pleito. Moura Rocha foi derrotado eleitoralmente, mas vitorioso moralmente.

Moura Rocha, nas eleições de 1982 seria candidato ao Governo do Estado pelo PMDB, porém Teotônio Vilela, que seria candidato pelo PMDB ao senado, desistiu de sua candidatura por motivos de saúde. Diante dessa situação, Moura Rocha passou a ser o candidato ao senado e José Costa ao Governo do Estado. Moura não logrou êxito naquele pleito e foi o segundo colocado com 202.573 votos (43,83%). Vários foram os fatores determinantes para a sua derrota, entre eles a existência de uma miríade de casuísmo que o partido do governo (PDS) foi beneficiado, como por exemplo o voto vinculado, o qual obrigava o eleitor a escolher candidatos de um mesmo partido para todos os cargos em disputa, sob pena de anular seu voto, engessando a eleição e beneficiando por demais a situação. Faltava à oposição uma estrutura política mais organizada. Em muitos interiores de Alagoas não havia diretório do PMDB, o que gerou um grande prejuízo na votação no interior. Além desses fatores adversos à oposição, o partido da situação (PDS) ainda tinha a seu alcance a máquina do governo federal, estadual e tinha a maioria das prefeituras a seu favor.

Nas eleições de 1986, Moura Rocha foi candidato a deputado constituinte pelo PDT obtendo 14.606 votos, não logrando êxito naquele pleito.

Moura Rocha, nas eleições de 1994 foi candidato ao senado pelo PP na coligação do governador Geraldo Bulhões e obteve uma votação inexpressiva de 61.905 votos (6,3%). Talvez, a decisão em ser candidato ao senado naquele pleito tenha sido seu maior erro político de toda a sua história, pois o momento político estava muito diferente de outrora.

Após as eleições de 1994, Moura Rocha não voltou mais a concorrer a cargos eletivos, passando a se dedicar às atividades da advocacia. Faleceu no dia 26 de maio de 2019.

SOBRE O AUTOR

Marcelo Bastos é professor, escritor e um grande especialista em eleições no Estado de Alagoas. Em 2017 o analista político Marcelo Bastos publicou seu primeiro livro sobre eleições em Alagoas com o título “Eleições em Alagoas 1978 a 2016”. Nas eleições para Vereador de 2012, no município de Maceió, acertou 100% das suas previsões. Nas eleições de 2014, Marcelo Bastos, para deputado Estadual e Federal, acertou os 9 deputados federais eleitos e das 27 vagas para Assembleia Legislativa, acertou 25 dos Deputados Estaduais eleitos. Nas eleições para Vereador de 2016, em Maceió, das 21 vagas existentes para a Câmara Municipal, acertou 19 dos vereadores eleitos. Nas eleições de 2018, Marcelo Bastos, para deputado Estadual e Federal, acertou 7 dos deputados federais eleitos das 9 vagas existentes e das 27 vagas para Assembleia Legislativa, acertou 25 dos Deputados Estaduais eleitos. Todas essas previsões foram publicadas em alguns portais e jornais da nossa capital.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados