Ascom OAB-AL

 

 

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas, Nivaldo Barbosa Jr., participou da inauguração do 19º Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), que vai funcionar no Campus VI da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), localizada no bairro do Poço, em Maceió.

 

O evento contou com a presença do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, o desembargador Tutmés Airan, o reitor da Uneal, Odilon Máximo de Moraes, a diretora do Campus VI da UNEAL e advogada, Ilda Acioly, o professor da UNEAL e advogado, Felipe Vasconcelos, a juiza Maysa Cesário, vice-coordenadora do Cejusc, e a secretária-geral da Comissão de Mediação e Arbitragem da OAB-AL, Aylane Cavalcante.

 

Durante fala no evento, o presidente da OAB-AL salientou a importância da instalação da unidade judicial para a sociedade e para a Justiça. “Definitivamente é preciso romper essa cultura do litígio e pregar a cultura da resolução de conflito. E a única forma eficiente, indiscutivelmente, é através da conciliação. É através de um diálogo eficiente, claro, leal e honesto. E nós temos um papel fundamental nisso, a Ordem, o Judiciário, as universidades. Porque nós estamos enxergando um mundo doente, um mundo em que as pessoas não toleram mais pontos de vista divergentes, que dialogam muito pouco. Então é preciso resgatarmos as forças das instituições. Fico muito feliz em ver o tribunal abraçando as universidades, quando vejo a advocacia se aproximando das causas sociais, e esse é o nosso papel”, ressaltou Nivaldo Barbosa Jr.

 

Também presente no evento, a secretária-geral de Mediação e Arbitragem da OAB-AL, Aylane Cavalcante afirmou a relevância do Cejusc na Uneal. “O Centro Judiciário vai trazer para os alunos e também para a população ao redor um novo método de solução de conflito, que é a mediação. A população não vai precisar recorrer ao judiciário, resolvendo as causas de forma mais fácil, ágil, e com ambas as partes satisfeitas. A consequência dessa instalação é desafogar o Judiciário”, afirmou.

 

O Judiciário alagoano conta com 18 centros em funcionamento, instalados no Fórum da Capital, na Universidade Tiradentes (Unit), Sociedade de Ensino Universitário do Nordeste (Seune), Centro Universitário Cesmac, Centro Universitário Uninassau, Faculdade Estácio Alagoas (FAL), Faculdade Raimundo Marinho (FRM), Centro Espírita Nosso Lar, Base Comunitária da Polícia Militar no Vergel do Lago, Casa de Direitos do Jacitinho, Instituição Financeira Sicredi, no Juizado da Mulher da Capital, em Arapiraca, Paripueira, Barra de Santo Antônio, São Miguel dos Campos, Palmeira dos Índios e em Marechal Deodoro.