Os institutos de Pesquisas se preparam para começar a contabilizar as intenções de voto do eleitorado em Arapiraca. A eleição, em 2020, é uma das mais inusitadas e o MDB está prestes a confirmar a expulsão de Luciano Barbosa, que briga para ser seu candidato a prefeito, oficialmente. Neste parâmetro, as pesquisas podem até excluir seu nome, para evitar confundir os eleitores.  

Numa eleição sem precedentes, dois partidos confirmaram que não sabiam que seus ‘pupilos’ sairiam candidatos a prefeito. O líder do Progressistas, deputado federal Arthur Lira, deixou claro, na última semana, que não houve entendimento para o deputado Tarcizo Freire entrar nesta disputa. O parlamentar afirmou que não dará apoio a ele e prefere abraçar a campanha da prefeita Fabiana Pessoa (Republicanos).

Já no MDB, a situação é ainda pior. Além de não concordar com sua candidatura, a Executiva Estadual do partido já protocolou a expulsão do vice-governador, Luciano Barbosa, que faz uma campanha apenas para confrontar o governador Renan Filho e o senador Renan Calheiros. A cada dia, seus apoiadores abandonam a campanha e os vereadores usam apenas as redes sociais para pedir votos. Nem eles mesmos sabem se serão candidatos até o dia da eleição, então é melhor economizar. 

Um diretor de um dos Institutos de Pesquisa revelou que os pesquisadores estarão nas ruas de Arapiraca a partir desta semana, mas podem levar duas planilhas. Uma com o nome de Luciano Barbosa e outra sem. Restando menos de um mês para as eleições em Arapiraca, milhares de eleitores não querem sair de casa, enfrentar fila e votar em candidatos que podem ter seus nomes impugnados pela Justiça Eleitoral. Quem vai perder o voto?