O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) lançou nesta sexta-feira (25) a edição 2020 do Brasil em Números, publicação anual com informações e análises de variados aspectos da realidade brasileira. Este ano, as ilustrações nas páginas vêm das obras do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB), localizado em Maceió.

De acordo com o supervisor de disseminação de informações do IBGE em Alagoas, Alcimar Trancoso, a escolha do Museu Theo Brandão se deu como um reconhecimento ao trabalho de divulgação e preservação da cultura alagoana que têm sido feitos pelo equipamento cultural. Nos últimos anos, o Brasl em Números tem homenageado um museu indicado por uma das unidades do instituto presentes em todo o território nacional.

“Entendemos que ter o Museu Théo Brandão representando Alagoas nesta publicação é um ganho em distintos aspectos. Do ponto de vista da promoção do Estado, seu nome e sua arte, considerando que o período circula em todo território nacional, e fora do país, pois é uma publicação bilíngue. Do ponto de vista da promoção do artista, já que as obras que ilustram o períódico seguem devidamente identificadas. Do ponto de vista acadêmico, posto que o períódico traz, para comentar os dados estatísticos apresentados, artigos de professores/pesquisadores alagoanos,das instituições de ensino alagoanas”, comentou Alcimar.

Ao todo, mais de 30 autores – entre historiadores, geógrafos, demógrafos, arquitetos, economistas e outros acadêmicos – colaboraram com a obra, de quase 500 páginas, disponível em versão online e e-book. Entre os temas tratados, estão trabalho, habitação, saúde, meio ambiente e participação política.

“Diferentemente de outras publicações do Instituto, que se dedicam somente a apresentar dados e números, neste caso há uma camada de análise qualitativa, pois a opinião dos professores fica expressa em artigos baseados em tabelas, gráficos e mapas do IBGE e de instituições parceiras”, explica Isabela Torres, coordenadora executiva do projeto Brasil em Números.

A publicação contém 23 capítulos, compondo um valioso instrumento de consulta e de base para análises e planejamento em diversas esferas e finalidades. Embora o impacto da pandemia de coronavírus ainda estivesse por vir quando a edição deste ano começou a ser produzida, alguns artigos já mapeavam essa possibilidade. “É o caso do professor Fernando Garrefa, no texto sobre Comércio e Cidades, com dados bastante atuais”, ressalta Isabela.

Cabe destaque também ao artigo do professor Flávio Henrique Miranda de Araújo Freire, que centrou sua análise sobre População na pergunta: “O que o Censo 2020 nos mostraria em termos demográficos?”. Diante do adiamento do recenseamento para 2021, devido à pandemia de Covid-19, o especialista tirou suas conclusões a partir da avaliação de dados populacionais disponíveis, tendência de indicadores demográficos e projeções de população.

O diretor-geral do Museu Théo Brandão, Victor Sarmento, não escondeu a felicidade com a escolha do Museu Théo Brandão para ilustrar as páginas do Brasil em Números 2020.

“A gente continua como um símbolo museológico, cultural, e isso é importante não somente para a imagem do museu, mas também para a imagem de Alagoas. É extremamente gratificante saber que, dentre tantos outros, o Museu Théo Brandão foi escolhido como representante do estado”, afirmou.

O Brasil em Números é publicado continuamente desde 1992 e está disponível em português e inglês, ampliando ainda mais o impacto e a abrangência do projeto. Além das informações fornecidas pelo IBGE, os autores também utilizam dados produzidos pelo Banco Central, agências reguladoras, Ministérios Federais e algumas de suas instituições vinculadas.