Foto: UOL
Renan Calheiros

O senador por Alagoas Renan Calheiros já visa um candidato do MDB para a disputar o comando do Senado no ano que vem. A disputa foi discutida em um jantar na casa da senadora Katia Abre (PP-TO), onde também estiveram o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e senadores Eduardo Braga (MDB-AM) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), este atual presidente da Casa.

Alcolumbre, que chegou no final do jantar, estaria tentando buscar o apoio do MDB para viabilizar sua participação no pleito, já que a reeleição na mesma legenda não é permitida pela Constituição.

No entanto, Renan Calheiros, líder do MDB, seria o principal foco de resistência do partido. Ele perdeu a disputa para Alcolumbre no ano passado e agora defende a candidatura própria de um emedebista.

Conversas de bastidores apontam que Kátia Abreu apoia a candidatura de Alcolumbre e, por ter uma boa relação também com Renan Calheiros, estaria intermediando uma possível parceria. Segundo uma fonte, o gesto poderia dar força para que a Katia Abreu consiga um cargo na Mesa Diretora ou em alguma comissão relevante na próxima legislatura. 

De acordo com o jornal O Valor, um grupo mais próximo a Renan desconfia da capacidade de Alcolumbre de lidar com uma nova crise entre os Poderes, como a que acirrou os ânimos entre Executivo e Judiciário recentemente.

O jantar aconteceu na última terça-feira (22). Ontem, 23, Katia Abreu negou que o encontro tenha ocorrido com o intuito de discutir o futuro do Senado. Ele disse que o encontro acontece a mais de um ano e o jantar não aconteceu para aproximar Alcolumbre e Renan.

“Estou sempre querendo unir as pessoas. Meu lema é: divergir sem desunir. Sempre convido os dois. Sempre que podem estão os dois. Não há conflito”, disse.

 

*Com Valor Econômico