Foto: Reprodução / Cortesia
Jiboia de 1,5m estava dentro de caixa que seria enviada para o estado do Rio de Janeiro.

Funcionários dos Correios foram surpreendidos com uma correspondência inusitada na tarde desta terça-feira (15). Uma cobra viva foi encontrada dentro de uma caixa fechada e endereçada ao estado do Rio de Janeiro.

Segundo informações do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), a cobra, uma jiboia de 1,5m, foi encontrada quando a caixa de correspondência passava por uma máquina de raio-X. O animal estava dentro de uma bolsa e coberta por papeis dentro da caixa. A cobra aparentava estar saudável e bem alimentada, apesar de estar em um local inadequado ao seu habitat.

A caixa seria enviada para o estado do Rio de Janeiro. No entanto, o Correio não divulgou informações sobre nomes ou endereços do remetente e destinatário.

Além do BPA, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi acionado, para fazer o resgate do animal.

O caso foi registrado junto às Polícias Civil e Federal, que irão investigar o que pode ser enquadrado como tráfico de aninais silvestres.

Em nota, a assessoria dos Correios afirmou que os funcionários atuam de forma diligente e que são capazes de identificar qualquer postagem cujo conteúdo não esteja de acordo com a legislação.

Leia a nota dos Correios na íntegra:

Os Correios trabalham em parceria com os órgãos de segurança pública para prevenir o tráfico de drogas e demais itens proibidos, por meio do serviço postal. Os empregados atuam de forma diligente e são capazes de identificar qualquer postagem cujo conteúdo esteja em desacordo com a legislação. Quando algum objeto proibido e/ou ilícito é detectado, os Correios acionam os órgãos competentes. Muitas das operações policias começam por apreensões realizadas pela fiscalização dos Correios.

Neste caso, após a verificação por raio x, o objeto foi retido e o IBAMA foi acionado para realizar a apreensão.

Por se tratar de assunto relacionado à segurança, os órgãos competentes devem ser acionados.

Veja vídeo: