Foto: Paulo Chancey Junior / Minuto Esportes
Charles Hebert

A Pandemia do Coronavírus parou, também, o setor esportivo, que viu a paralisação das competições, dos eventos e ampliação da crise financeira com o passar dos meses. O MinutoEsportes entrevistou o Secretário do Esporte, Lazer e Juventude, Charles Hebert, que avaliou o período, as dificuldades e a busca por soluções para uma retomada segura das atividades.

Como a Pandemia do Coronavírus atrapalhou e mudou o planejamento de eventos organizados ou com apoio da Selaj?

 Nós tínhamos um calendário de ações programadas para todo o ano, assim como o planejamento de apoio para o esporte alagoano. Diante da Pandemia, fomos forçados a suspender os eventos, assim como todo e qualquer apoio, tendo em vista que a prioridade do Governo de Alagoas é cuidar da saúde da população e combater o vírus. Tem sido um período difícil, mas que podemos avaliar como positivo, dente da nossa realidade.

Qual foi a alternativa encontrada pela Secretaria para se manter ativa e apoiar entidades nesse momento de Pandemia?

 Apesar se toda a dificuldade, nós mantivemos contato com as entidades esportivas e buscamos criar soluções, de forma virtual, garantindo a segurança e saúde de todos. Procuramos interagir e algumas modalidades apresentaram ideias, colocamos em prática e apoiamos de forma segura e viável financeira falando.

Quais foram os principais eventos e ações promovidas neste período de crise?

Promovemos uma série de atividades, como o Quarentreino, com as pessoas mandando vídeos das suas atividades físicas em casa, sendo premiadas de acordo com a interação do público. Lançamento atividades que movimentam um grande público de forma virtual, como o Campeonato Alagoano de “League Of Legends” (LOL), Alagoano de Skate Dendicasa, Alagoano de Xadrez, Futebol Digital. Além disso, lançamos o novo edital do Bolsa Atleta Alagoas, a Live Solidária que lançou a campanha do Cinquentenário do Estádio Rei Pelé, o projeto Campeões Solidários que vai arrecadar alimentos, máscaras, álcool em gel e produtos de higiene e mais recentemente o Drive In que promoveu a abertura do programa Na Base do Esporte em 2020. Então, podemos dizer que trabalhamos bastante e seguimos planejando muita coisa boa.

A Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude tem um dos menores orçamentos do Governo do Estado. Como promover o esporte nesse período de crise?

Com criatividade e organização, podemos fazer muito. Acredito que as boas ideias e  as parcerias com entidades e grupos esportivos, facilitou a criação de uma agenda positiva. A gestão do Governador Renan Filho é inovadora, permite liberdade para idealizar e colocar em prática boas ações. Diante de todas as dificuldades, acreditamos que estamos conseguindo manter firme o setor esportivo.

O apoio da Secretaria veio através da mediação e construção dos protocolos sanitários para retomada de atividades. Como foi construído esse canal entre o poder público e as entidades?

 Diálogo, essa é a palavra chave. Se a gente não podia estar próximo, buscamos as reuniões virtuais diariamente para construir pontes e trocar ideias. Lógico que retomar qualquer atividade era inviável no começo dessa Pandemia, mas com o passar do tempo, precisamos nos cuidar, mas também conviver com a situação difícil e buscar soluções. Tem sido um trabalho conjunto, das entidades esportivas e nós da Selaj, junto com outros órgãos governamentais, criamos esse grupo de trabalho para debater a retomada segura e oportuna dos setores.

O futebol foi o primeiro esporte ou atividade a retomar as atividades por conta do protocolo apresentado. Como tem sido o contato e as cobranças dos demais setores?

Nós somos questionados sobre o porquê da retomada do futebol e não de outras modalidades. Em todo o mundo o futebol foi o primeiro esporte a retomar atividades, porque apresentou protocolos relativamente seguros e diante das fases que foram criadas para permitir ou proibir atividades, o futebol se encaixou. Tudo tem o seu tempo, tudo precisa ser muito bem avaliado e os protocolos devem ser robustos. O futebol voltou, as academias voltaram, as atividades físicas na orla também e aguardamos a retomada dos esportes coletivos em breve. Então, vamos retomar as atividades de forma segura. Nada será feito sob pressão ou sem garantias à saúde dos praticantes e da população em geral.

A Pandemia não está controlada, mas a rotina está sendo retomada aos poucos. Qual o planejamento em médio prazo para a realização de eventos, sejam organizados pela Secretaria ou apoiados pela mesma?

Vamos nos adequar ao novo momento, ao novo normal. Existe um planejamento  para atividades a distância e diante do que estamos vendo, dos contatos feitos, dentro dos protocolos, vamos avançar com as nossas ações e o apoio ao esporte, mas tudo com muita responsabilidade.