Foto: Reprodução/Internet
"Meu marido não me procura mais para o sexo. O que faço?"; terapeuta sexual responde

Perdi as contas de quantas vezes escutei as mulheres reclamando de que os maridos não as procuravam mais para o sexo. Algumas mulheres que me relataram isso afirmaram que não sabiam o que estava acontecendo e que quando conversaram com os companheiros, recebiam as mesmas respostas: “é que a semana foi corrida”; “é o cansaço”.

Conversei com a psicóloga e terapeuta de casal e sexual, Karolayne Melo (CRP 15/5303), sobre o tema. Karolayne explicou que é “importante ressaltar que existem vários tabus quando se trata de sexo e sexualidade já que são coisas distintas”.

“Um desses tabus, é que o homem “só pensa em sexo”, devido a isso, é colocado para os homens a responsabilidade de estar sempre disposto ao sexo ou a procura de sua parceira. Com isso, muitas mulheres ficam a espera de seu parceiro, pois, aprenderam que quem deve procurar para a relação sexual é o homem”, explicou a terapeuta sexual.

Psicóloga e terapeuta sexual

Uma das frases que mais ouço é que a rotina é assassina do prazer. A terapeuta sexual disse que vários problemas podem interferir na energia sexual e que saber qual a origem da dificuldade na vida sexual ajuda o casal a lidar com a situação. Segundo ela, o diálogo é essencial.

“Para não chegar  ao limite da relação e deixar o sexo de lado, é necessário que o casal reflita sobre as mudanças que aconteceram. O diálogo é essencial, pois, por meio dele os casais podem juntos analisar e perceber determinadas insatisfações e consequentemente melhorá-las”, comentou Melo.

Estou casada e meu marido não me procura. O que fazer?

A terapeuta sexual contou ao blog que a mulher desconstrua alguns conceitos que foram formados ao longo do tempo e comecem a procurar o parceiro. Karolayne explicou que é importante analisar quando o comportamento desse parceiro foi modificado e buscar compreender o que causou tal mudança.

“Muitas vezes, com a mudança de comportamento do parceiro, boa parte das mulheres, começam a catastrofizar a situação. Tendo vários pensamentos negativos, como, por exemplo: Será que meu marido está me traindo? Será que estou feia? E se ele não me amar mais?”. A terapeuta contou que “pensamentos ou questionamentos desse tipo podem levar a deterioração da relação”.

Mulher e a liberdade sexual

Para Melo, a mulher têm evoluído bastante nesse sentido, buscando o prazer e se descobrindo sexualmente. Porém, a terapeuta chamou atenção de que na prática clínica, as questões culturais, religiosas e familiares estão muito arraigadas e ainda interferem bastante no processo. “Muitas mulheres procuram a psicoterapia por tal motivo”.

Como dica, a terapeuta disse que é importante não visualizar o sexo como um aspecto meramente quantitativo, mas como a conquista de prazer, de poder desejar e ser desejada.

“Arrisco dizer, que as mulheres não se contentam não é apenas com uma relação sem sexo, mas com o sexo sem relação, relação de respeito, independência e autonomia para ser quem ela quiser, como quiser e quando quiser. À sua maneira!”, finalizou.

-

Estou no Instagram: @raissa.franca