O preço médio dos combustíveis vendidos em Alagoas está mais barato. Em nova pesquisa realiza pela Agência Nacional do Petróleo, três dos cinco produtos pesquisados apresentaram leve queda em relação ao levantamento anterior, realizado em meados de junho. Os números estão divulgados no Diário Oficial desta terça-feira (04) e servem como base de cálculo para os impostos cobrados sobre o setor.

Com base nesses novos dados, o cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços (ICMS) em cima da gasolina será feito de acordo com o preço de R$ 2,6470 por litro. Já quanto ao álcool etílico, ao diesel, ao gás de petróleo liquefeito (GLP) e ao querosene de aviação, os valores são de, respectivamente, de R$ 1,6620; R$ 2,0780; R$ 2,5161 e R$ 1,8328.

Os que sofreram maior alteração em relação ao levantamento anterior foram a gasolina e o álcool, que ficaram mais baratos, e o GLP. As pesquisas, feitas a nível nacional, são divulgadas mensalmente. Segundo o gerente de Substituição Tributária da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), João Cabral, desde 1999 Alagoas adota preços médios ponderados a consumidor final, mas, anteriormente, eles eram divulgados apenas em atos da Comissão Técnica Permanente do ICMS.

De acordo com ele, no entanto, os valores divulgados agora não são, necessariamente, os que os consumidores encontrarão nas bombas. “Os postos não são obrigados a vender os combustíveis por esses preços. Porém, os preços praticados pelos revendedores servirão de base para as novas pesquisas, aumentando ou diminuindo a média do Estado. Por isso, quanto mais barato os postos cobrarem, mais baratos ficam os impostos”, afirma Cabral.