A Confederação Brasileira de Atletismo, CBAt, anunciou nesta terça-feira que cinco atletas acusaram o uso de substâncias proibidas na amostra "A", primeiro teste. Os esportistas ficarão afastados de competições preventivamente até que saia o resultado da amostra "B", a contraprova.

O alagoano Bruno Lins Tenório de Barros e os atletas Jorge Célio da Rocha Sena, Josiane da Silva Tito, Luciana França e Lucimara Silvestre foram pegos em um teste surpresa realizado no último dia 15 de junho.

Os atletas estavam na Alemanha, onde ocorrerá o Mundial de Atletismo, e irão voltar ao Brasil junto com seus respectivos treinadores para aguardar o resultado da contraprova e estruturarem suas defesas.

Bruno Tenório tem 22 anos e mora dede 2007 em São Paulo, o alagoano participou das Olimpíadas de Pequim em 2008 nos 200m rasos e nos 4x100 e é considerado uma das maiores promessas do atletismo brasileiro.

Confira a seguir o comunicado oficial da CBAt:

Levando em consideração o fato de os atletas abaixo referidos terem desistido da confidencialidade nessa fase inicial de apuração de uso de substâncias proibidas pelas normas nacionais e internacionais do desporto, tornamos público o seguinte:

a) Em 03 de agosto corrente, a CBAt recebeu comunicado enviado na noite de 31 de julho próximo passado, por fax, pelo laboratório credenciado pela IAAF em Montreal, Canadá, de que a análise das amostras "A" dos atletas Bruno Lins Tenório de Barros, Jorge Célio da Rocha Sena, Josiane da Silva Tito, Luciana França e Lucimara Silvestre apresentaram resultados adversos para uso de substâncias proibidas em teste surpresa, fora de competição, realizado pela Confederação Brasileira de Atletismo, por sua Agência Anti-Doping, na cidade de Presidente Prudente, em 15 de junho do ano em curso.

b) Na mesma data, os atletas, que se encontravam na Alemanha, participando de camping de treinamento, foram comunicados da ocorrência, desistiram da confidencialidade nessa fase de apuração dos fatos e solicitaram a análise das amostras "B", da contra-prova.

c) Os atletas - que estão impedidos de participar de competições até serem conhecidos os resultados das análises das respectivas contra-provas - estão retornando ao Brasil, acompanhados de seus treinadores Jayme Netto Junior e Inaldo Justino de Sena e preferem apresentar sua defesa no país.

d) Em razão da gravidade dos acontecimentos, a CBAt determina, nesta data, abertura de inquérito administrativo, na forma do parágrafo 2º do artigo 13 de seus Estatutos, para apuração dos fatos, por Comissão a ser presidida pelo Dr. Thomaz Mattos de Paiva.

Manaus, 4 de agosto de 2009

Roberto Gesta de Melo

Presidente