UNICEF lança campanha contra o racismo na infância em AL

Redação|

O dia 03 de dezembro será uma data especial e de mobilização no Estado de Alagoas devido ao lançamento da Campanha Nacional “Por uma infância sem racismo” promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com várias instituições. A atividade acontecerá a partir das 9h, no Parque Memorial Quilombo dos Palmares localizado no platô da Serra da Barriga em União dos Palmares, distante 92km da capital alagoana.

Cerca de 200 crianças oriundas de comunidades quilombolas, indígenas, ciganas e que residem em áreas de vulnerabilidade social visitarão o local onde se formou o maior quilombo da resistência negra e de luta por liberdade e justiça social. Elas participarão de um cortejo étnico e terão a oportunidade de ouvir a contação de história sobre o herói negro Zumbi e a importância do Quilombo, além de assistir e protagonizar várias apresentações culturais.

Na solenidade, constará uma coletiva de imprensa com a participação de Salvador Soler Lostao, Coordenador do UNICEF no Escritório Zonal do Recife e Helena Oliveira Silva do UNICEF-Brasília, que discutirão os dados do Estado relativos ao tema e esclarecerão as principais dúvidas sobre a campanha. E no encerramento do evento, todos os participantes se dirigirão ao centro do Parque para executar um abraço simbólico na Serra da Barriga.

Com uma duração de 12 meses, a ação busca sensibilizar a sociedade e os veículos de comunicação sobre os impactos do racismo na infância em todo o país. Também promoverá uma rede de articulação com o objetivo de realizar atividades sócio-culturais e de cidadania para eliminar atitudes discriminatórias contra crianças e adolescentes indígenas, negras, ciganas, brancas, com deficiências e outras.

 

PARCEIROS

As instituições públicas e privadas que aderiram à Campanha são: Banco do Nordeste (BNB); Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela vida (COEP/AL); Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA); Fundação Cultural Palmares – Escritório de Alagoas/Ministério da Cultura; Governo do Estado: Secretarias de Estado da Mulher, Cidadania e Direitos Humanos, de Desenvolvimento e Assistência Social (SEADES), de Educação e Esporte (SEE) e de Saúde; Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (ITERAL); Prefeitura de Maceió/Secretaria de Direitos Humanos; Prefeitura Municipal de União dos Palmares; Projeto Crescer / Centro Universitário Cesmac; e a Universidade de Ciência da Saúde em Alagoas (Uncisal).

Dentre as entidades representantes da sociedade civil estão: Afoxé Odô Iyá / Ponto de Cultura Quilombo dos Orixás; Agentes de Pastoral Negros-APNs (Coord. Estadual E Nacional); Associação dos Pais e Responsáveis de Pessoas com Deficiência de Marechal Deodoro; Associação Muzenza de Capoeira; Banda Afro Nação Dandara; Cáritas Brasileira Regional NE II; Centro de Cultura e Cidadania Malungos do Ilê; Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô; Centro de Educação Ambiental São Bartolomeu (Ceasb)/Ponto de Cultura Guerreiros da Vila; Centro de Estudos e Pesquisa Afro-Alagoano Quilombo; Conselho Regional de Medicina de Alagoas (Cremal); Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial de Alagoas (Cojira/AL)/Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal); Comissão Pastoral da Terra de Alagoas (CPT/AL); Comunidade Quilombola Filús/Santana do Mundaú; Comunidade Quilombola Jussarinha/Santana do Mundaú; Comunidade Quilombola Muquém/União dos Palmares; Movimento Pró-Desenvolvimento Comunitário de Palmeira dos Índios; Ong Ampari – Paripueira; Pastoral da Negritude da Igreja Batista do Pinheiro; Projeto Inaê/Grupo União Espírita Santa Bárbara; Projeto Protagonismo Juvenil; Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac); Sociedade Alagoana de Pediatria.

 

UNICEF

O Fundo das Nações Unidas para a Infância está presente desde 1950 e completa nesse ano 60 anos de sua presença no Brasil, estando praticamente todo o território nacional. Tem liderado e apoiado vários projetos destinado à transformação social de crianças, adolescentes e suas famílias. Tem contribuído para o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente, no combate do trabalho infantil, redução da mortalidade infantil, melhorias no aprendizado das crianças e diminuição na evasão escolar, na publicação de dados contundentes sobre como a iniquidade racial e étnica no Brasil afeta efetivamente a vida de crianças e adolescentes, dentre outras ações.

 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados