Palmeira dos Índios sedia seminário sobre Produção Integrada de Pinha

Redação|

No próximo dia 12, produtores rurais, técnicos e parceiros do Arranjo Produtivo Local Fruticultura da Pinha no Agreste de Alagoas, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio das secretarias de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário e do Planejamento e Orçamento, em parceria com o SEBRAE/AL – Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Alagoas, irão participar do Seminário de Sensibilização em Produção Integrada de Anonáceas, fruteiras tipicamente de clima tropical que dão frutos como pinha, graviola, atemóia, entre outros.

O evento será realizado em Palmeira dos Índios e tem como objetivo apresentar a importância da produção integrada e da certificação de Pinha neste tipo de produção, visando fortalecer a atividade, obter melhores resultados e ampliar o acesso ao mercado.

A ideia da produção integrada é permitir a produção de frutas de alta qualidade, utilizando boas práticas de manejo, economicamente sustentáveis, melhorando a qualidade da produção e a segurança alimentar do consumidor. Para conseguir a certificação, os produtores passarão por um processo de capacitação e consultorias tecnológicas, com o apoio de técnicos do Ministério da Agricultura, que devem atestar a qualidade na produção e se todas as exigências neste processo foram respeitadas.

De acordo com Luciano Pinheiro, coordenador do Arranjo Produtivo Local Fruticultura Pinha do Agreste de Alagoas pelo SEBRAE/AL, a certificação é uma forma de agregar valor aos produtos e assim, contribuir para que os produtores se posicionem melhor no mercado.

“A certificação é um diferencial e isso permitirá que novos mercados surjam e que estes produtores tenham possibilidade de melhorarem sua renda”, disse Luciano.

Atualmente, a média da renda dos produtores é de R$700 por mês. Ao todo, o Estado conta com cerca de 800 produtores de pinha, distribuídos nos municípios de Palmeira dos Índios, Igaci e Estrela de Alagoas. O APL Fruticultura trabalha com 110 destes produtores, que são beneficiados com ações de capacitação, acesso a mercado e marketing.

Geo Malta é o maior produtor de pinha do APL Fruticultura, e para ele, participar de ações como esta só beneficiam e permitem a melhoria de sua produção. “Fui um dos primeiros integrantes do APL e hoje já consigo colocar meus produtos nas prateleiras da rede de supermercados Unicompra. Quero cada vez ganhar mais espaço e por isso, meu interesse em entender os benefícios da produção integrada de pinha”, destacou o produtor.

No evento serão abordados temas como comercialização de frutas, perspectivas de mercado e produção integrada no país. O seminário é fruto da parceria entre SEBRAE/AL, Governo do Estado, por meio do Programa de Arranjos Produtivos Locais de Alagoas (PAPL), com apoio da – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Prefeituras Municipais de Palmeira dos Índios, Estrela de Alagoas e Igaci, Instituto de Desenvolvimento Rural e Abastecimento de Alagoas (IDERAL) e demais parceiros.

A expectativa é que 150 pessoas participem do evento, que será realizado no auditório Graciliano Ramos, no Centro da Cidade, a partir das 7h30. Mais informações pelo (82) 4009-1743.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Cada Minuto ou de seus colaboradores. Para maiores informações, leia nossa política de privacidade.

Todos os direitos reservados