Divulgação
Renan anuncia resultado de concorrências realizadas esta semana pelo DNIT Nacional

As cinco empreiteiras ou consórcios que vão executar as obras de duplicação da BR-101 em Alagoas e restaurar a pista existente já foram selecionadas pela Comissão Permanente de Licitações do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transporte (DNIT). A classificação foi indicado por meio de concorrências públicas realizadas na sede do órgão, em Brasília, na terça e na quarta-feira desta semana.

O resultado das concorrências foi anunciado pelo senador Renan Calheiros, hoje, 24, em Marechal Deodoro, quando participava da solenidade de inauguração de obras com o prefeito do município, Cristiano Matheus, o deputado federal Olavo Calheiros, a prefeito de Piranhas, Milena Freitas, e o prefeito de Carneiros, Geraldo Filho, além de vereadores e outras lideranças locais e do Estado.
– É com imensa alegria, nesta véspera de Natal, que recebemos do superintendente do DNIT em Alagoas, Fernando Fortes Filho, a confirmação de que as concorrências públicas para execução das obras de duplicação da BR-101 em nosso Estado, realizadas esta semana, receberam propostas de várias empreiteiras ou consórcios e que os vencedores do certame já estão classificados – disse o senador.

Cinco propostas

Na terça-feira, segundo Renan, foram abertas as propostas da concorrência para dois lotes. No primeiro,entre a divisa de Alagoas com Pernambuco (km 0) e o município de São Miguel dos Campos (km 46), disputado por três empreiteiras, foi classificado em 1º lugar o consórcio OAS/Mendes Júnior com a proposta de R$ 179.020.224,02, – 1,90% a menos que o preço previsto pelo DNIT.
– A segunda melhor proposta apresentada na terça-feira foi a do Consórcio Barbosa Mello/Fidens/Hapi/Convap, que se propõe a executar os serviços do trecho de 47 km de extensão entre a cidade de Rio Largo (km 92) e o entroncamento com a AL-105 (km 139) por RS 301-151.945,13, – 1,85,% a menos que a estimativa de preços do DNIT – disse Renan.

Na concorrência do trecho de São Miguel dos Campos a Porto Real do Colégio foram classificados o consórcio Barbosa Mello/Fidens/Hapi/Convap, com a proposta de R$ 177.225.409,39 para o lote que vai do entroncamento da AL-220 (km 139, em São Miguel dos Campos), a Arapiraca (km 170), num total de 31 km; o Consórcio Litorâneo Alagoas foi classificado para o lote entre o km 170 e o km 212 (42 km), no valor de R$ 291.610.286,22; e o consórcio CR Almeida S/A Paulista, com o preço de R$ 187.908.364,68, para o lote que vai do km 212 ao km 248, em Porto Real do Colégio.

Licença ambiental

– A nossa preocupação, agora, é em relação ao meio-ambiente, porque o superintendente do DNIT, engenheiro Fernando Fortes, nos informou que faltam as licenças de operação e de instalações do Ibama para que as obras possam ser iniciadas, inclusive a do último trecho, entre os km 46,35, no município de Flexeiras, e o km 92,21, em Rio Largo, com 45,86 km de extensão, que será executado pelo Departamento de Engenharia do Exército – concluiu o senador do PMDB.

Apesar dó recesso parlamentar, Renan disse que vai continuar trabalhando, junto ao deputado federal Maurício Quintella e todos os demais representantes da bancada federal no Congresso Nacional, para que o Ibama libere as licenças que forem necessárias para que as obras de duplicação da rodovia sejam iniciadas no próximo mês, a começar pelo trecho que foi entregue ao Exército.