O projeto Saúde em Movimento, do Núcleo de Promoção da Saúde de Palmeira dos Índios, foi destaque durante o Congresso Internacional de Promoção à Saúde. O evento, realizado no mês passado no México, contou com a participação de vários países da América Latina, sendo o Brasil representado por projetos dos estados de Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Brasília. Durante o congresso, os participantes tiveram a oportunidade de discutir ações de promoção da saúde para o mundo. O projeto desenvolvido em Palmeira dos Índios foi apresentado pela enfermeira e coordenadora do Núcleo, Ana Paula Ramos.

Criado em 2008, o Saúde em Movimento consiste em ações voltadas para o incentivo de atividades físicas, orientação para uma alimentação saudável e monitoramento preventivo de saúde, como por exemplo, o controle de peso, pressão arterial e glicemia, realizados por uma equipe multiprofissional formada por educador físico, nutricionista, enfermeira, médico e fisioterapeuta.  As ações preventivas são desenvolvidas pelo Núcleo com o apoio das Unidades Básicas de Saúde.

 
"O mundo agora discute a promoção da saúde como forma de melhorar a qualidade de vida das pessoas. A experiência foi muito positiva, porque o projeto de Alagoas foi elogiado e reconhecido como uma política pública de promoção à saúde”, comentou Ana Paula, acrescentando que durante o congresso também foram abordados temas referentes a implementação de ações de saúde no contexto internacional, estratégias de atendimento para uma melhor qualidade de vida da população e a implantação de escolas promotoras de saúde.
 

Promoção da Saúde – A Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS), aprovada em 30 de março de 2006, oferece diretrizes e aponta estratégias de organização  nos três níveis de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) para garantir a integralidade do cuidado.
A Promoção da Saúde é uma das estratégias do setor saúde para buscar a melhoria da qualidade de vida da população. Seu o objetivo é produzir a gestão compartilhado entre usuários, movimentos sociais, trabalhadores do setor sanitário e de outros setores, produzindo autonomia e co-responsabilidad