Depois de algumas dúvidas sobre a manutenção da pauta do julgamento do relatório de inspeção da Justiça Comum de primeira e segunda estância de Alagoas foi confirmado como o 20º item da pauta da reunião de amanhã, a primeira com os novos conselheiros do CNJ.

Conforme foi adiantado pelo Cadaminuto o relatório deve trazer fatos devastadores sobre o judiciário alagoano, de acordo com o que foi apurado pela reportagem pelo menos cinco juízes e três desembargadores foram alvos de denúncias contra sua conduta no Judiciário.

Uma autoridade jurídica ouvida pelo Cadaminuto disse que este relatório pode mudar a história do Judiciário alagoanos e que os bastidores do mundo jurídico foram bastante movimentados contando inclusive com entraves entre dois ministros do Supremo Tribunal de Justiça, cada um defendendo interesses diferentes.

Além das denúncias contra alguns magistrados vários aspectos como a morosidade dos processos e algumas situações particulares de comarcas do interior onde a prefeitura paga os gastos dos juízes em seus municípios.

Outro capítulo a parte no relatório será a situação dos cartórios considerada como vergonhosa por diversas fontes ouvidas pelo Cadaminuto que estará acompanhando a sessão de amanhã e trará detalhes inéditos sobre a visita da Corregedoria do CNJ.