Governo quer fortalecer bancos comunitários de sementes

  • gilcacinara
  • 30/07/2009 11:59
  • Maceió
Representantes das entidades que compõem a Articulação Para o Semi-árido (ASA) se reúnem na manhã desta quinta-feira (30) com o secretário de Estado de Agricultura, Jorge Dantas, e uma equipe técnica da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri) para discutir propostas de convivência com a seca e segurança alimentar. Uma delas é a estruturação e o fortalecimento dos bancos comunitários de sementes.

A reunião acontece no auditório do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santana do Ipanema, no Sertão do Estado. Atualmente existem 62 bancos comunitários de sementes em 15 municípios de Alagoas, e cada um deles beneficia cerca de 50 agricultores familiares.

“Esses bancos servem para guardar e acondicionar as sementes até o próximo período de plantio, e isso garante mais autonomia aos produtores rurais, pois eles ficam menos dependentes das políticas públicas”, explica Júlio César Lima Dias, diretor de Projetos Especiais da Seagri. Segundo ele, o Estado pretende estruturar esses bancos e proporcionar a criação de outros.

“Quanto mais bancos comunitários de sementes, menos o governo precisa investir para a compra de sementes todos os anos, e esse recurso pode ser direcionado para outras necessidades, como assistência técnica, por exemplo”, aponta o diretor.
Os bancos de sementes funcionam com a colaboração de todos os agricultores envolvidos. Todos os anos, cada um deles retira uma parte das sementes dos produtos que colheu e doa ao banco. No ano seguinte, se precisar, ele retorna ao banco e pega a quantidade de sementes de que precisa para o seu plantio. Os bancos mais antigos foram criados no Estado há cerca de 15 anos.

Também participam da reunião desta quinta-feira membros da Cooperativa dos Bancos Comunitários de Sementes (Coopabacs), do Movimento Minha Terra (MMT), Cactus, Associação dos Agricultores Alternativos (AAGRA).