A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) comemora nesta quinta-feira, 16 de julho, 35 anos de fundação.  Criado no ano de 1974, a Codevasf é uma empresa pública do Governo Federal, ligada ao Ministério da Integração Nacional, que atua no desenvolvimento regional dos vales dos rios São Francisco e Parnaíba. Alagoas sedia a 5ª Superintendência Regional, com sede em Penedo, na qual são traçados os projetos de desenvolvimento para os quarenta e nove municípios que integram o vale do São Francisco alagoano.

 

Em todo país, a atuação da Codevasf abrange os estados de Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Piauí, Maranhão e no Distrito Federal. Sua missão é promover o desenvolvimento e a revitalização das bacias dos rios São Francisco e Parnaíba com a utilização sustentável dos recursos naturais e estruturação de atividades produtivas para a inclusão econômica e social.

 

No estado de Alagoas, a companhia possui importantes perímetros de irrigação que utilizam a capacidade hídrica da bacia hidrográfica do rio São Francisco e de suas sub-bacias. O perímetro irrigado do Itiúba, situado em Porto Real do Colégio, é um deles. Criado em 1977, sua área irrigável é de 833 ha com 227 lotes que cultivam arroz e cana-de-açúcar e desenvolvem atividades de piscicultura, entre outras. Em 2008, o perímetro produziu duas safras de arroz que somaram 6.851,3 toneladas, cultivadas em 1.245,7 ha. A safra anual de cana-de-açúcar em 2008 foi de 13.337 toneladas numa área de 141,7 ha.

 

Já o perímetro irrigado do Boacica, criado em 1982, está localizado no município de Igreja Nova e possui uma área irrigável de 3.112 ha com 768 lotes de pequenos agricultores que cultivam arroz, cana-de-açúcar e desenvolvem atividades de piscicultura, entre outras. Em 2008, a safra de arroz teve uma produção de 7.269,4 toneladas, utilizando 1.214 ha. A safra de cana-de-açúcar no mesmo ano foi de  69.080,8 toneladas  numa área de 963 ha. Em 2009, estão sendo investidos nos dois perímetros cerca de R$ 6 milhões para administração, operação e manutenção, apoio à produção, revitalização da infraestrutura e custos operacionais.

 

Outro destaque nas ações da Codevasf em Alagoas é a criação do Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Alagoas (CERAQUA), que funciona no Distrito Irrigado de Itiúba, em Porto Real do Colégio. O centro iniciou suas atividades no final da década de 1970 como Estação Piloto de Piscicultura de Itiúba (EPI), sendo a primeira estação do programa de piscicultura da Codevasf construída no Vale do São Francisco.

 

Entre os objetivos do centro, estão  a p romoção de treinamentos e a capacitações de produtores e  técnicos do vale do São Francisco, a transferência de tecnologia de produção comercial, a intensificação da produção de alevinos de espécies comerciais e de interesse ecológico e a realizar de pesquisas e desenvolvimento de tecnologia de produção para suporte à piscicultura comercial e ambiental. O centro tecnológico terá gestão compartilhada, ao reunir parceiros como a Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Embrapa, Ministério da Aquicultura e Pesca e o Governo do Estado de Alagoas.

 

A ação da Codevasf em evidência atualmente é o Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que obteve recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal para ações de contenção de processos erosivos das margens de rios, de revegetação das bacias hidrográficas, proteção de encostas, recomposição de matas ciliares, implantação de sistemas de esgotamento sanitário, coleta, tratamento e destinação de resíduos sólidos, abastecimento de água, dentre outras. Até 2010, serão investidos R$ 105 milhões somente em obras de esgotamento sanitário já em execução em municípios que integram o vale do São Francisco alagoano.

 

Com atuação em 53% do território alagoano, a Codevasf ainda trabalha para o desenvolvimento territorial com ações de suporte aos arranjos produtivos locais, na criação da infra-estrutura necessária ao desenvolvimento social e econômico, como no programa de cisternas, estradas vicinais, construção e operacionalização de unidades de beneficamento de pescado e de unidades de comercialização de pescado, barragens, etc. Para preparar o futuro, a companhia investe há 16 anos na capacitação de jovens filhos de agricultores em técnicas agropecuárias modernas por meio do Projeto Amanhã, criando assim alternativas de geração de trabalho e renda.

 

Em Alagoas, um dos funcionários em atividade com maior tempo de trabalho dedicado a Codevasf, 33 anos, pretende ver muitos outros aniversários da companhia. “Se a empresa me aceitar, quero chegar até 40 anos de serviço, trabalhando pelo desenvolvimento dos vales do São Francisco e do Parnaíba”, declarou José Esdras Dias de Matos, assistente técnico em desenvolvimento regional, que entrou na Codevasf em 1º de outubro de 1975.

 

Esdras Matos ingressou na Codevasf transferido da antiga Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco). “Como funcionário da Sudeco, eu havia projetado um desenho da área de atuação da Codevasf a pedido da empresa. A partir daí, os diretores gostaram do meu trabalho e surgiu o convite para ingressar na companhia como desenhista/projetista”, relembrou. Hoje ele está lotado na Unidade de Administração Fundiário (UAF) da 5ª Superintendência Regional da Codevasf em Penedo (AL).

 

O superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio Nelson de Azevedo, comemora os resultados das ações da companhia no estado. “Todos os resultados que colhemos hoje são fruto deste trabalho de 35 anos pelo desenvolvimento dos vales do São Francisco e, logo depois, do Parnaíba. A equipe de profissionais da empresa e os alagoanos estão de parabéns pelo futuro que estamos plantando juntos”, afirmou.