Uma dona-de-casa de 50 anos jogou água fervendo no rosto do marido, um comerciante de 56 anos, na tarde de domingo (12), durante uma discussão, em Serra (ES). Ele foi levado para o hospital e recebeu alta na segunda-feira (13). 

Segundo a polícia, ele não entende o motivo da agressão, e a mulher disse que agiu em legítima defesa.

"Não entendo o motivo da agressão. Ela esquentou a água e jogou em mim. Não discutimos e não a agredi. Eu já bati nela, mas foi há muitos anos. Não quero continuar com essa mulher", disse o comerciante, na saída do hospital.

Em outra sala, estava a mulher dele, ferida com arranhões nos braços. Ela também aguardava por atendimento médico. A versão apresentada por ela para o corrido é diferente da do marido.

"Ele me agrediu. Já fui na Delegacia da Mulher e registrei ocorrência. Ele disse que ia me matar para tomar a casa. Sempre me ameaçou. Quando veio para cima de mim, na cozinha, me defendi com o que estava perto de mim, que era a panela de água quente."

Segundo ela, no momento da agressão, a dona-de-casa fervia panos de prato e por isso estava com a panela sobre o fogão.

Ela prestou depoimento na Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) de Serra e não foi detida.