Um cartão postal ameaçado, é a definição da presidente da Associação dos Moradores dos Postos 2, 3, 4 e 5 de Copacabana, Cristiana Reis. E o principal componente deste cartão, a seu ver, o calçadão da orla, é o mais degradado.

– O desenho do Burle Marx está sendo descaracterizado, há desrespeito pelas pedras portuguesas. Com a vinda dos quiosques, principalmente esses novos, o calçadão está perdendo seu desenho original – critica Cristiana Reis. – As tampas de bueiros tomam o espaço das pedras. Os quiosques invadiram não só o calçamento como também a areia.

Para a presidente da Associação de Moradores de Ipanema, Maria Amélia Loureiro, para disciplinar a orla carioca falta que a prefeitura organize e fiscalize de acordo com a lei. Ela também defende que se dê atenção à questão dos cachorros, que são levados por seus donos parta a areia espalhando vermes e bactétias e colocando os outros banhistas em risco.

– Cachorro na praia não pode, mas acontece que não há fiscalização – observa Maria Amália Loureiro. – Chegamos a sugerir que a Praia do Diabo, ao lado do Arpoador, fosse liberada para os cães, que ficariam todos lá. Apesar de ser proibido, se você for a qualquer praia de manhã bem cedo ou à tardinha, vai ver que fica cheia de cachorros.

Vôlei

Sobra também para as redes de vôlei espalhadas pelas praias da cidade na crítica feita por Cristiana Reis. Para ela, há um excesso no número dessas quadras pululando nas areias.

– Há muitas quadras de vôlei nas nossas praias. Botam quatro, cinco, seis num espaço espremido – reclama Cristiana. – Se a gente quer ir à praia, não consegue, porque está tudo ocupado pelos jogadores. Ainda tem aquele cheiro horroroso que sai da elevatória da Cedae.

Frequentador contumaz do Posto 9, em Ipanema, João Ferreira Júnior não vê problemas no comércio de alimentos na praia. Tem conta fixa em uma das barracas do point, apesar de morar na Barra da Tijuca. Ele vê excesso apenas no grande número de barracas e no mínimo espaço que fica entre elas nos fins de semana.

– No Posto 9, a gente realmente disputa lugar com as barracas. Ficamos espremidos – queixa-se.