A rivalidade entre as torcidas do Bahia e do Vitória ficou evidente nos comentários dos leitores do A TARDE On Line, postados em matéria publicada sobre a violência praticada nesta sexta-feira, 3, por membros da Imbatíveis, torcida organizada do Vitória, contra um jovem da Bamor.

Mesmo em comentários com pedidos de paz, torcedores das equipes baianas se acusam mutuamente. Depois de chamar os membros da Imbatíveis de “marginais travestidos de torcedores”, um dos internautas compara a situação dos dois times. “Pois o meu time, mesmo na 2ª [divisão] não usa desses subterfúgios para descarregar raiva em quem não tem culpa” afirma. Em seguida, pede “que haja sempre paz e harmonia na Bahia”.

Já um  torcedor do Vitória tenta justificar a violência cometida na sexta. “Antes disso acontecer, os marginais da Bamor chamaram os caras pra briga, depois viram que seriam humilhados e derrotados e fugiram correndo feito covardes”, incita.

Mais rivalidade nas palavras do internauta Roberto, que achou o episódio da sexta “normal, em se tratando de torcedores do vice-tória”. A leitora Lana também menospreza o time rubro-negro em seu comentário. “É por isso que o time só tem titulos estaduais e mesmo assim menos que o Bahia”, afirma.

RESPONSABILIDADE – Apesar do clima por vezes tenso nos comentários, muitos internautas destacaram a importância da responsabilidade dos clubes diante do ocorrido. Para Valter José Cruz, a diretoria do Vitória deveria se pronunciar sobre o assunto. “Tem que condenar com veêmencia esse ato. Essa omissão soa como cumplicidade e coloca em risco os demais torcedores”, comenta.

Um leitor identificado como Silva, concorda e afirma ainda que o  presidente da Imbatíveis, Gabriel Oliveira, também deve ser responsabilizado por “permitir que marginais desse porte integrem a sua torcida e manchem a instituição rubro-negra”, defende.

Para Robson Paiva, a solução do problema é o fim das torcidas Bamor e Imbatíveis. "Provas suficientes para extinguir essas torcidas já existem à vontade, basta querer", argumenta. O internauta Everaldo Cardoso concorda. "O Ministerio Público deveria proibir o acesso dessas torcidas de marginais ao estádio, e os clubes também deveriam ser punidos pois indiretamente apoiam esses marginais" pede.

Já o leitor Lula, acredita que a extinção das organizadas só piora o problema. "Acabar com as torcidas organizadas seria a maior besteira a ser feita. Isso acabaria não afastando os marginais do futebol, mas generalizando a briga entre torcidas. Deixaria de ser apenas um conflito entre facções para ser um conflito entre torcedores" comenta.

PAZ - Muitos comentários compararam a atual situação das torcidas baianas com a já conhecida violência das organizadas do sudeste do país. "Que pena nossas torcidas que sempre foram conhecidas pelas festas que fazem nos estádios e pela paz, agora estão copiando este lado negativo das torcidas do sul e sudeste do Brasil. Eu sou rubro-negro e condeno este tipo de atitude", afirmou o leitor de prenome Jai.

O internauta Jaime Oliveira concorda. "Quanta estupidez. Antigamente íamos ao estádio sem problemas e éramos vistos no país inteiro como torcedores brincalhões. Agora, vem um bando de maluco copiar a violência do sudeste e manchar o nosso povo", reclama. A mesma comparação foi feita por Danilo. "Durante anos a torcida baiana foi conhecida como uma torcida da paz, onde as brigas entre torcedores eram raras, enquanto as torcidas de outros estados como São Paulo e Rio de Janeiro davam show de vandalismo" descreveu.