A comercialização de veículos e comerciais leves no país atingiu o maior patamar da história para um mês em junho, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (2) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Foram vendidas 289.792 unidades, um crescimento de 22% em relação a maio e 19% considerando junho do ano passado.

O recorde de vendas anterior havia sido verificado em julho de 2008, quando foram vendidos 272.964 veículos e comerciais leves.

Segundo Sérgio Reze, presidente da Fenabrave, houve "uma verdadeira explosão de vendas" no setor do mês de junho, mas alguns segmentos, como caminhões e motos, foram prejudicados nos últimos meses.

"No caso dos caminhões, houve o problema do frete, que caiu por conta da economia em retração", diz ele. "Nas motos, é basicamente um problema de crédito, já que esse é um comprador que tem uma dificuldade maior de comprovar os dados cadastrais para obter o financiamento", afirma Reze.

As vendas acumuladas no primeiro semestre também foram recordes, com 1.393.624 veículos comercializados, aumento de 4% em relação ao mesmo período de 2008, recorde anterior de vendas.


A Fenabrave divulgou até agora apenas os dados sobre as vendas e não a explicação para o crescimento recorde.

Considerando veículos, comerciais leves, caminhões e ônibus, as vendas em junho subiram para 300.174 unidades, um aumento de 17% em relação a junho do ano passado e de 22% em relação a maio.

Caminhões, ônibus e motos

Quando consideradas também as vendas de caminhões, ônibus e motos, o mês de junho teve 434.543 unidades comercializadas, queda de 0,14% em relação ao registrado em junho de 2008, mas uma alta de 14% em relação a maio de 2009.

A venda de motos caiu 23% em junho, para 134.369 unidades, em relação ao mesmo mês de 2008 e 19% no primeiro semestre, para 765.734 unidades, em relação ao mesmo mês de 2008.


Bicombustíveis

Os veículos bicombustíveis, os chamados carros "flex", aumentaram sua participação em junho, respondendo por 89,68% das vendas de automóveis e comerciais leves, ou 259.872 unidades, enquanto os carros só a gasolina ou só a álcool foram 10,32% dos vendidos. Em maio, os "flex" haviam registrado participação de 88,47% nas vendas.

As vendas de caminhões e ônibus tiveram queda de 21% em junho em relação ao mesmo mês de 2008, para 10.382 unidades. Na comparação com maio, as vendas desse segmento cresceram 8%.


Mercado

Em junho, a Volkswagen teve a maior participação no mercado, com 25,39% das vendas, seguida pela Fiat, com 24,65% das vendas, e pela GM, com 20,66%. A mesma situação se repetiu no acumulado do primeiro semestre, quando a Volks teve 26,06% do mercado e a Fiat e GM, 25,05% e 19,79%, respectivamente.