O homem que matou com uma faca uma mulher que testemunhava contra ele em um tribunal alemão nesta quarta-feira estava sendo julgado por insultar a vítima durante uma discussão em um parquinho infantil no ano passado, informaram jornais alemães.

Durante uma audiência na cidade de Dresden, Alex W., 28, um cidadão alemão de origem russa, apunhalou a mulher que o acusava de tê-la ofendido, informou a polícia. No momento do crime, não havia seguranças na sala, porque o caso era considerado leve.

Ela morreu pouco depois por consequência dos ferimentos, e várias pessoas ficaram feridas até que o homem foi rendido por seguranças do tribunal que foram chamados ao local. Ele resistiu à rendição e um tiro foi disparado durante a imobilização, possivelmente devido à queda acidental de uma arma.

Segundo os sites dos jornais "Frankfurter Allgemeine Zeitung" e "Süddeutsche Zeitung", o réu estava sendo acusado de ter chamado a vítima, que seria egípcia, de "terrorista", em meio a uma discussão pelo uso de um balanço entre a criança que ele acompanhava --filha de sua irmã-- e o filho dela.

Ele foi condenado a uma multa no final do ano passado, e a audiência desta quarta-feira era de apelação.

"É terrível que uma situação tão cotidiana acabe em uma catástrofe. Todos os envolvidos se encontram em estado de choque", disse um porta-voz da Procuradoria local.