A Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira duas moções de repúdio e censura ao golpe militar em Honduras. Uma delas foi apresentada pelo líder do PT, deputado Cândido Vaccarezza (SP), e contou com o apoio de mais líderes partidários. A outra foi apresentada pelo deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) em nome do Fórum Interparlamentar das Américas, que é presidido por Hauly.

Antes da aprovação das moções, o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), declarou em plenário o apoio da Câmara à preservação da democracia em Honduras. Temer afirmou que não há motivos para as eleições serem invalidadas mediante um suposto golpe de Estado. Michel Temer anunciou que vai encaminhar a manifestação de repúdio ao ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim.

O presidente de Honduras, Manuel Zelaya, cujo mandato termina em janeiro de 2010, foi deposto no domingo (28).