Apesar de as caixas-pretas do Air France A330, que caiu há um mês no Oceano Atlântico quando fazia a rota Rio-Paris, já não emitirem mais sinais, as buscas pelos gravadores de voz e dados da cabine de comando prosseguirão, informaram hoje investigadores franceses. Martine del Bono, porta-voz da agência francesa de investigação de acidentes aéreos, disse que "as buscas continuarão" enquanto houver uma chance "razoável" de as caixas-pretas serem localizadas.

Os gravadores, também conhecidos como caixas-pretas, emitem sinais por até 30 dias depois de um acidente. Eles são considerados essenciais para determinar o que causou a queda do avião. O Brasil encerrou a busca por corpos. Hoje faz exatamente um mês desde que o avião caiu, ainda no espaço aéreo brasileiro, matando as 228 pessoas a bordo.