As equipes de resgate encontraram com vida um dos passageiros do Airbus das linhas aéreas iemenitas Yemenia Airways que caiu no Oceano Índico com 153 pessoas a bordo, informou hoje a emissora Al Jazira. De acordo com a CNN seria uma criança de aproximadamente 5 anos de idade.

O vice-presidente da aviação civil deste país, Mohammed Abdel-Rahman Abdel Qadir não informou a nacionalidade da criança resgatada, que foi levada a um hospital da capital de Comores, Moroni, e também não há dados sobre seu estado de saúde.

Abdel-Rahman informou também que o avião se submeteu, em 2007, a uma revisão completa, com a participação de especialistas da Airbus, companhia fabricante do aparelho, e que tinha confirmado seu "bom estado".

O avião da Yemenia Airway caiu no Oceano Índico com 153 pessoas a bordo por causas ainda desconhecidas.

O avião, um Airbus A310-300 que tinha partido de Sana às 18h45 local (12h45 de Brasília), onde tinha chegado procedente de Paris, caiu quando estava a apenas 30 minutos de seu destino, o aeroporto internacional de Moroni. A diretora do departamento de Solidariedade do Governo de Comores, Fátima Hajj Abdallah, disse ainda que até o momento foram resgatados sete corpos sem vida.

Hajj Abdala assegurou ainda que o número de pessoas a bordo do avião era de 158, embora o vice-presidente da aviação civil iemenita, Mohammed Abdel-Rahman Abdel Qadir, sustente que no voo viajavam 153 pessoas entre passageiros e tripulação, entre eles 66 franceses.

Esta manhã, Abdel-Rahman anunciou que foram descobertos os primeiros corpos de passageiros do avião iemenita, um Airbus 310-300 que tinha decolado de Sana às 18h45 locais (12h45 de Brasília), no voo IY-626, com direção ao aeroporto de Moroni, capital de Comores.

O funcionário explicou que ainda se desconhecem as causas que levaram o aparelho a cair no Oceano Índico, cerca de 30 quilômetros de seu destino, mas afirmou que foi registrada uma tempestade com ventos de 61 km/h no momento do acidente.