O descarrilamento de um trem que estaria carregando tanques de gás GLP causou explosões, matou ao menos 10 pessoas na região de Viareggio, de 50 mil habitantes, ao norte da Itália. O acidente deixou ainda cerca de 50 feridos, segundo balanço do Corpo de Bombeiros.

Poucos minutos depois da explosão, a Defesa Civil declarou estado de emergência na região. Equipes de resgate da Toscana, Liguria e Roma, com 300 homens, estão no local para controlar o fogo e procurar vítimas.

Segundo os bombeiros, um hospital está cheio de feridos e um acampamento foi erguido na praça do município para dar sequência ao atendimento médico.

Segundo as agências internacionais de notícias e a imprensa italiana, a maior parte dos feridos está em estado grave. O Centro de Coordenação dos Bombeiros de Roma, também no norte do país, considera o acidente “muito grave” e contabilizou 37 feridos em estado “muito grave”.

O comandante-chefe dos bombeiros, Antonio Gambardella, informou que o número de vítimas não é definitivo e pode aumentar, pois dois imóveis desabaram e pode haver pessoas desaparecidas entre os escombros.

Outras residências da região foram esvaziadas por medo de novas explosões.

O jornal “Corriere della Sera” diz que o acidente aconteceu por volta de meia-noite (19h pelo horário de Brasília). O trem com 14 vagões ia do porto de La Spezia para Pisa quando dois vagões descarrilaram e provocaram a explosão.