Empresas que prestaram serviços para o novo filme de Sylvester Stallone, “Os mercenários”, rodado no Rio em abril, continuam reclamando que ainda não receberam o pagamento prometido. De acordo com Fernando Meirelles, sócio-diretor da 02 Filmes, que intermediou as contratações representando a produtora NuImage/Millenium, a responsabilidade de zerar a dívida é dos norte-americanos.

“Já gastamos mais de R$ 2 milhões antecipando esses pagamentos, e também não recebemos o dinheiro de volta. Quem está mais prejudicado nessa história é a gente”, explicou o cineasta. Ele disse, ainda, que mais de 5 mil documentos relacionados aos pagamentos foram escaneados e enviados para uma auditoria que está sendo realizada na Louisina, nos Estados Unidos.

O problema todo começou quando o produtor americano responsável pelo filme passou mal e teve que ser internado, logo no início das filmagens. “Ele tinha vindo para o Brasil antes e foi quem fechou tudo relacionado à produção. Mas no segundo dia de filmagens teve uma intoxicação alimentar grave e foi parar no hospital. Perdeu 18 kg em 15 dias”, lembra Meirelles.

De acordo com o cineasta, outro produtor foi mandado dos Estados Unidos para seguir adiante com o trabalho, mas ele não estava a par de tudo o que já havia sido combinado pelo anterior. Quase no fim das filmagens, o produtor original reassumiu e passou a questionou os gastos do filme, que, até agora, não foram regularizados.