Os Jonas Brothers são daquelas bandas sobre as quais não há discussão: se ama, odeia ou simplesmente ignora. Para os primeiros, nada de preocupação – os Jonas mantêm o mesmo pop rock feito para não assustar que fez sua fama entre as adolescentes. O atrativo serão as fotos à ‘good old boys’dos anos 50 e os comentários antes de cada faixa no encarte. Para quem não gosta, não deve haver argumento que vai fazer querer ouvir o disco. Para quem não conhece os irmãos pode ser uma oportunidade de ouvi-los. “Lines, vines &and trying times” tem o mesmo sabor de sempre, mas dá uma variada no menu – brincam de U2 em “Don’t speak”, se travestem de Bee Gees em “Much better” e cantam com o rapper Common em “Don’t charge me for the crime”.