Estudo associa enxaquecas na meia-idade a lesões cerebrais

  • gilcacinara
  • 24/06/2009 11:01
  • Saúde
Um estudo publicado recentemente no Journal of the American Medical Association sugere que as crises de enxaqueca na meia-idade podem dar origem a danos cerebrais permanentes. De acordo com os pesquisadores, essa associação seria aparente apenas entre as mulheres e só para enxaqueca com aura – quando as dores de cabeça são acompanhadas de outras sensações, como a percepção visual de luzes piscando.

"O grau em que a enxaqueca é um marcador ou fator de risco de mudanças cerebrais que podem ter consequências funcionais na velhice é uma questão importante de saúde pública", destacou a pesquisadora Lenore J. Launer, do National Institute on Aging, nos EUA.

Avaliando mais de 2,6 mil mulheres e dois mil homens com média de idade de 51 anos na ocasião da entrevista e 76 anos na última avaliação, os especialistas registraram histórico inicial de enxaqueca em 10,3% das mulheres e 4,2% dos homens. E as lesões cerebrais semelhantes a tecidos mortos foram mais comuns em mulheres que tinham enxaqueca com aura.

Em editorial associado, especialistas da Universidade Pierre et Marie Curie, na França, alertam que esses resultados devem ser interpretados com cautela, e advertem que "é prematuro concluir que a enxaqueca tem efeitos prejudiciais sobre o cérebro".