A imagem original de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, chega a Alagoas nesta quinta-feira (25), vinda diretamente do Santuário de Aparecida, em São Paulo. A passagem se deve ao aniversário de 150 anos da Paróquia São Francisco de Borja, em Piaçabuçu. O encontro da santa com os alagoanos não acontece há mais de quatro décadas.

A entrega da santa à comitiva alagoana, em São Paulo, na quarta-feira (24), será transmitida pela TV Aparecida e Rede Viva, a partir das 9h. “A última vez que a padroeira esteve em Alagoas foi nos anos 60 e ficou apenas na cidade de Maceió. A ida para Penedo e Piaçabuçu é inédita e deve mobilizar a população de todo o Estado”, revelou o frei Carlos Antônio Silva Santos, da Ordem dos Frades Menores. O vigário de Piaçabuçu é o responsável pela vinda da santa às terras alagoanas.

O governo de Alagoas apoia a iniciativa por meio de divulgação, segurança e infraestrutura. “Nós temos a participação de diferentes secretarias do Estado neste encontro. A parceria é muito importante”, avaliou o sacerdote.

A imagem da padroeira será recebida na quinta-feira pelo governador do Estado, Teotonio Vilela, e pelo arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz. Do aeroporto Zumbi dos Palmares segue para o município de Penedo, em carreata. “Ficará na cidade por algumas horas, para ser acolhida pelo bispo Dom Valério Breda”, conta o frei Carlos Antônio.

Do centro histórico vai para a bela Piaçabuçu. Na cidade, a padroeira vai passar seis dias. Serão realizadas missas diárias e visitas às comunidades vizinhas. “Nós queremos mobilizar toda a sociedade em comemoração aos 150 anos da Paróquia São Francisco de Borja”, afirmou o vigário.

Antes do retorno a São Paulo, a santa será levada à Catedral Metropolitana, em Maceió. Chegará na igreja no dia 1º de julho, no final da manhã. A permanência será de poucas horas.

Histórico — Em 11 de julho de 1859, a Capela de São Francisco de Borja foi transformada em Paróquia, pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom José da Purificação e teve como primeiro pároco, o Pe. José Rafael. Em outubro deste mesmo ano, a paróquia recebeu a visita do imperador Dom Pedro II, que presenteou a localidade com um cálice e uma custódia, ambos de prata, e 200 mil réis. Com os recursos, foi dada a construção da matriz.