A comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional (Cejai), vinculada à Corregedoria Geral da Justiça (CGJ), promove nesta quarta-feira, às 9h30, no Tribunal de Justiça (TJ), reunião com diretores de 22 abrigos destinados a crianças e adolescentes na capital e no interior do Estado.

Objetivo do encontro, que será conduzido pelo juiz auxiliar Paulo Zacarias, é elaborar diagnóstico preciso dos abrigos que funcionam em Maceió e no interior. “Queremos compreender o funcionamento dos abrigos e suas dificuldades”, explica Hamilton Ramos, secretário da Cejai.

Hamilton informa que, embora Alagoas registre média de 420 adoções a cada mês, o Cadastro Nacional de Adoção, no item Alagoas, só dispõe de 16 crianças e adolescentes aptos à adoção nacional e internacional. Isso ocorre, segundo explica, porque há pouca informações sobre a realidade dos abrigos.

A comissão Judiciária de Adoção Internacional (Cejai) também pretende, num segundo momento, aperfeiçoar o entrosamento de juízes e promotores com a direção dos abrigos em todo o Estado. “Precisamos prestar melhor assistência judicial aos abrigos”, observa Hamilton Ramos.

O encontro desta quarta-feira também faz parte da campanha “Mude um Destino”, da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), e que incentiva a adoção de crianças e adolescentes em todo o País.