O artista plástico Achiles Escobar inaugura nesta quarta-feira (1ºl), às 19h, no Memorial à República, localizado no bairro de Jaraguá, a exposição Cidade de Papel Marchê. A mostra é uma homenagem ao folclorista Ranilson França e apresenta esculturas retratando personagens dos folguedos populares de Alagoas, permanecendo no local até o dia 16 de abril.

Durante três meses, o Ponto de Cultura Chã de Folguedos, da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), localizado no bairro de Bebedouro, recebeu um grupo de jovens de 13 a 17 anos, moradores da comunidade do bairro, que tiveram a oportunidade de interagir com Achiles Escobar para aprender a técnica da papietagem e do papel marchê. A iniciativa foi possível graças ao Prêmio Interações Estéticas – Residências Artísticas em Pontos de Cultura, da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e do Ministério da Cultura (MinC).

De acordo com o escultor, são necessárias políticas públicas que ofereçam qualificação e incentive a profissionalização de novos representantes da cultura popular tradicional. “Durante a realização das oficinas com os jovens, procurei dialogar sobre as manifestações populares e o desenvolvimento ambiental sustentável, com foco nos saberes tradicionais”, disse Achiles.

O homenageado da exposição tem razão de ser. Ranilson França era professor, pesquisador e folclorista, sendo um dos que acompanhavam de perto os trabalhos realizados nos pontos de cultura em Alagoas.

Achiles, paranaense de 43 anos, é o único artista que ainda mantém um ateliê aberto no bairro histórico do Jaraguá, desenvolvendo, junto à comunidade, projetos sociais com a intenção de fomentar o intercâmbio de fazeres, saberes e olhares entre as diferentes linguagens visuais, representando, através de suas esculturas em papel marchê, as manifestações da vasta cultura popular alagoana.