Como já disse aqui, a disputa pela presidência da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, deve envolver muito diálogo até o ano de 2012, além de mexer com os brios de advogados que acham que mereciam mais destaque do que o que vem tendo.

Um dos presidenciáveis não gostou de não ter sido chamado para palestrar em Arapiraca para os recém-ingressados no mundo da advocacia.

O presidente Omar Coelho – um dos apoios cobiçados – pretende se manter equidistante do processo até o momento certo. Já falou o que precisava ser falado sobre o assunto. Postura correta. Afinal, conforme informações de bastidores, não é fácil acomodar tantos nomes. Mas, não é só a presidência que interessa aos advogados.

Na formação das composições, há outro cargo também muito cobiçado, que hoje é desempenhado por Welton Roberto. O cargo de conselheiro federal da Ordem pode ser de suma importância para armar as alianças. Foi assim na campanha passada, e chegou a determinar importantes prós e contras nas chapas de Omar Coelho e Everaldo Patriota.

Dizem por aí que um forte nome para conselheiro – só não se sabe ainda em que chapa – é o do advogado Gabriel Ciriaco. Progressista e engajado nacionalmente, é o coordenador do Congresso Nacional de Direito Público, que ocorre em setembro em Maceió. O nome de Ciriaco já parece incomodar, pois, até então não foi ventilado em público.

Estou no twitter: @lulavilar