CM/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Ricardo Barbosa

O vereador Ricardo Barbosa – que teve o pedido de expulsão do PSOL aprovado pelo Conselho de Ética da agremiação – confirmou – em entrevista a este blogueiro – que de fato vai integrar as fileiras do Partido dos Trabalhadores (PT), na Casa de Mário Guimarães. Será o único vereador petista.

De acordo com Barbosa, a filiação no PT depende apenas da “segurança jurídica” para que ele não perca o mandato, já que existem movimentos dentro do PSOL para pedir a cadeira do edil, logo após a sua expulsão. Ricardo Barbosa já fez consulta ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AL) e espera a resposta para oficializar o “novo lar”.

Na próxima sexta-feira, dia 15, o vereador participa de um ato do PT, mas que não corresponde a sua filiação oficialmente. Porém, já é uma mostra do caminho que foi traçado para Ricardo Barbosa.

“Eu ainda aguardo a decisão do ponto de vista legal. Vou comparecer ao ato do PT, mas hoje eu ainda sou filiado ao PSOL. O PT vai filiar novos membros e foi feito o convite a mim e sim, eu vou para o PT, mas ainda espero resolver algumas questões jurídicas”, colocou Ricardo Barbosa.

A filiação ao PT – em outras palavras – só com a segurança de que permanecerá no mandato. “O PSOL já deu mostras de que não me quer mais. Então, dependo apenas da questão jurídica, pois se trata de grave discriminação contra a minha pessoa, que não provoquei minha saída e sempre segui dentro do que determina o partido”, disse ainda.

Com a ida para o PT, Ricardo Barbosa passará a fazer parte da bancada governista do prefeito Cícero Almeida (PP). No PSOL, ele integrava o bloco de oposição. “Tive uma conversa com o PT sobre este assunto, quanto a minha posição na Câmara. Sempre fui um membro de partido de seguir as posições da agremiação. Fui oposição no PSOL e o PT deixa claro que é do bloco da bancada. Devo me comportar respeitando as posições partidárias, mas isto pouco muda, pois tenho total liberdade – como foi garantido em conversa – para tomar minhas decisões individuais, quando tiver que fazer as críticas necessárias”, explicou Ricardo Barbosa.

Segundo o vereador, sua postura de oposição sempre foi responsável, inclusive reconhecendo acertos e apontando erros. Esta conduta – segundo Barbosa – se manterá quando ele estiver fazendo parte da bancada almeidista. “Não vou defender o indefensável. Tenho sido responsável e minha independência está garantida”, finalizou.

Estou no twitter: @lulavilar