Ilustração Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Uma suposta máfia envolvendo uma operadora de celular e a venda de links dedicados para banda larga em Alagoas pode estar em andamento – sobretudo – no interior do Estado. Ainda é difícil, pelas gravações que chegaram até este Blog do Vilar, comprovar a participação direta da própria operadora. Por esta razão, seu nome é poupado, apesar de ser citado nos arquivos de áudio que se encontram em poder deste blogueiro.

De acordo com a gravação três personagens são fundamentais para o esquema: um funcionário de dentro da própria operadora, um empregado de uma empresa terceirizada que realiza habilitações para banda larga e um provedor com foco de atuação (na maioria das vezes) no interior de Alagoas e nas regiões aonde a operadora não chega.

Como se dá o esquema? Bem, como determinadas operadoras não chegam ao interior de Alagoas, elas revendem pacotes gigantescos de velocidade de internet – 100 megas ou mais, por exemplo – para determinados provedores. Estes pagam por esta internet (uma quantia altíssima) e rateia o pacote entre clientes, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas. Os valores pagos ultrapassam R$ 50 mil, por exemplo. Até aí, tudo dentro da legalidade.

O problema se faz presente quando um destes provedores é cooptado por um funcionário da empresa que faz a instalação. Ele traz uma proposta indecorosa de reduzir a conta paga pela banda larga (por meio do link delicado) de R$ 50 mil – por exemplo – para R$ 1 mil, desde que seja repassado, por fora, R$ 5 mil (ou quantia similar; é negociável) para este funcionário e para outro personagem da trama que tem acesso ao sistema da operadora. A velocidade do provedor continua a mesma, mas a conta vai lá para baixo. E assim, ele consegue ampliar sua rede de clientes, “matando” a concorrência que trabalha de forma séria!

Os empresários que agem da forma correta reclamam da concorrência desleal, pois são severamente prejudicados, pelo que agem aplicando estes golpes - para garantir um link dedicado reduzindo custos em mais de 90% - o que gera também uma queda nos impostos, para conseguir cobrar valores impraticáveis pelos provedores legais.

Como frisei: é interessante para a empresa contratante, pois aumenta e muito sua margem de lucro. Onde isto prejudica o Estado? De acordo com uma fonte – dono de um provedor que se sente prejudicado – a questão é a evasão fiscal. Como são muitos os pacotes adquiridos pelos servidores, é muito dinheiro que se deixa de arrecadar. Oficialmente se paga um valor bem menor do que o devido, consequentemente menos impostos.

Em uma das conversas gravadas, o funcionário da operadora de telefonia (responsável pela venda da banda larga) é identificado como “Maurício”. Ele supostamente autorizaria a mudança do valor da fatura de Salvador, na Bahia. A fonte diz que a queixa já foi levada à operadora. O Blog do Vilar tentou contato com a operadora, mas sem êxito. Este espaço revelará o nome assim que tiver maiores informações sobre o esquema que tem causado evasão fiscal e prejuízos para empresários sérios.

De acordo com um dos empresários, o esquema chega a todo Estado e não só nos locais aonde as operadoras não chegam. “Há também esquemas destes na capital. Na verdade quando se realiza um crime desse, as proporções que se tomam são enormes. Por exemplo, comprar um produto de 50 mil reais por 1 mil reais. Primeiro: o Estado deixa de arrecadar de ICMS cerca de R$13500,00. Esse dinheiro poderia estar sendo usado para erradicar a fome no estado, construção estradas, educação, saúde, turismo, ...”

“Os empresários que trabalham sem fazer parte do esquema tem a saúde de suas empresas ameaçadas por essa quadrilha e com isso levantam-se duas questões: ou fecham as portas ou tem o crescimento de sua empresa desacelerado acarretando um impacto brutal na sociedade: menos empregos, menos renda, mais desigualdade social, devido ao enriquecimento ilícito da quadrilha”, coloca ainda o empresário ouvido pelo blogueiro.

O texto não cita o nome da operadora por não ter falado com ela, mas é possível encontrar alguns links de pessoas que se expõem fácil na venda de determinados serviços, lá tem até o nome, mas que se ressalte, não há como saber se há consentimento desta ou não. Aqui vai apenas um link: http://www.orkut.com/CommMsgs?tid=5542952847092015587&cmm=1294657&hl=pt-BR
 

Estou no twitter: @lulavilar