A Globex Utilidades, companhia que opera a marca Ponto Frio, anunciou ontem (30) queda de 85,5% no lucro líquido no quarto trimestre do ano passado, para R$ 11,2 milhões, ante igual período em 2007. No acumulado de 2008, o recuo foi de 64,2%, para R$ 32 milhões.

 

Conforme antecipou no último domingo o colunista Guilherme Barros, do jornal Folha de S. Paulo, a rede retomou o projeto de vender as lojas Ponto Frio e está a procura de comprador. Lily Safra, viúva do bilionário banqueiro Edmond Safra e acionista majoritária da rede, já tentou negociar as lojas há cerca de dois anos.

 

A iniciativa renasceu, agora, diante das dificuldades de sucessão do negócio. O banco Goldman Sachs foi contratado para assessorar o negócio. No comunicado ao mercado, a Globex informou que, "até a presente data não foi recebida qualquer proposta firme e vinculante para a aquisição do controle".

 

O objetivo, conforme orientação do Goldman Sachs, é fazer a venda do controle da empresa e não uma OPA (oferta pública de ações) - mesma recomendação feita pela instituição financeira na tentativa anterior de venda da rede de varejo.

 

No balanço divulgado hoje, a empresa informou ter encerrado o ano passado com 458 lojas (7,3% em relação ao final de 2007) e 15,2% mais de funcionários (12.129).

 

O crescimento no último trimestre de 2008, segundo a empresa, sofreu o impacto da desaceleração no mês de dezembro, em relação ao "forte crescimento observado ao longo do ano".

 

A receita líquida total do quarto trimestre cresceu 5,4%, atingindo R$1,1 bilhão. No ano, o crescimento foi de 9,6%, atingindo R$ 3,8 bilhões, com expansão de 42,3% da receita de serviços, que em 2008 alcançou a cifra de R$ 104,5 milhões.

 

No comunicado ao mercado, a companhia destacou os avanços conseguidos com a mudança do sistema de crédito da empresa, com o abandono do carnê e a adoção do cartão de crédito.

 

"A partir do quarto trimestre de 2008, o esforço de mudança de modelo de gestão do crédito no Banco Investcred passou a evidenciar resultados positivos, com a inadimplência sob controle", informou.