O cantor, compositor e trompetista MoacirLeandro (assim mesmo junto) apresenta seu eclético repertório de MPB, jazz, bossa nova e bolero, nessa sexta-feira, dia 5, a partir das 21h, no projeto “Mandala Cultural”, no centro da cidade. Ele e os dois músicos que o acompanham – o violonista de sete cordas Gustavo Lucas e o baterista Gordo – já participaram desse projeto, mas, dessa vez, MoacirLeandro diz que trabalhará mais seu “repertório autoral”.

“Vamos fazer cinco músicas, duas delas instrumentais. ‘Ele e Eu’, parceria minha com o Gustavo Lucas é um jazz instrumental. A outra instrumental é uma composição somente do Gustavo, que se chama ‘De Olho no Rio”. As outras três autorais desse repertório são minhas. ‘Solidão’, ‘Mentira e Vaidade’ e ‘Quatro Estações’ são canções funkeadas meio no estilo de Zeca Baleiro. Trabalho muito em cima do pop e do samba.”

Tendo feito parte do caldeirão musical que foi a noite da última sexta-feira, quando o bar e restaurante Mandala – responsável pelo projeto “Mandala Cultural” – completou dois anos de vida (e recebeu uma pá de artistas da música alagoana, entre eles o cantor Júnior Almeida, a cantora Elaine Kundera, a banda Xique Baratinho e o saxofonista Everaldo Borges), MoacirLeandro, que estudou com o maestro Joselho Rocha e ainda teve uma passagem pelo Coretfal antes de iniciar uma carreira solo há três anos, diz que, para ele, “foi muito significativo”, fazer parte desse time de profissionais.

“Foi uma novidade no meu trabalho porque tive oportunidade de mostrar as minhas canções.”

Natural de Atalaia (a 45 km de Maceió), há 14 anos o cantor, de 30 anos, veio para a capital. Desde 1992, ainda no interior , ele estuda e trabalha com música. “Toquei na Orquestra Independente de Santa Luzia do Norte e na Orquestra Contemporânea de Alagoas regida por Joselho Rocha. Em Maceió, conheci o compositor e trompetista Basílio Sé e, logo após, o subtenente da Polícia Militar Antônio Severino, que me ensinou a solfejar, a ler música. No Coretfal, eu aprendi a lidar com a voz”, conta músico, que tem sido chamado de “a nova voz de Alagoas”. Em 2007, gravou um CD ao vivo para o restaurante Confraria do Rei, e promete um novo CD, com músicas autorais, para breve. “A estrutura musical está pronta. Estou levantando recursos para gravar”, diz ele.

Mandala Cultural

Toda sexta-feira, às 21h, com happy hour a partir das 18h. Rua Barão de Maceió, 105, Centro, tel. (82) 3223 7863. Nessa sexta, dia 5, à 21h, show do cantor, violonista e trompetista MoacirLeandro. Participação dos músicos Gustavo Lucas e Gordo. Ingressos: mesa (quatro pessoas), R$ 30; individual, R$ 5.