Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Mata Grande

As escolas estaduais, Demócrito Gracindo e Gentil de Albuquerque Malta, ambas localizada no município de Mata Grande, região sertaneja do Estado, estão sem professores nas principais disciplinas. E o pior, a 11ª Coordenadoria Regional de Ensino alega que não existe professores na reserva técnica para resolver o problema.

O problema da falta de professores teve início no ano letivo e prejudica milhares de alunos. De acordo com a diretora da escola Demócrito Gracindo, Maria Luzia vários ofícios já foram enviados para Secretaria de Educação do Estado alertando a carência.

“Os alunos estão sendo prejudicados, nas matérias de peso. A maioria dos alunos é da zona rural. Isso tem motivado uma evasão escolar”, explicou Luzia.

A diretora também relevou algo mais sério; falta transporte escolar para os sítios Serra do Sobrado e Boa Vista. Cerca de 30 alunos estão sem estudar por falta do transporte. “Não sei mais o que faça, a situação é alarmante”, criticou, Maria Luzia.

O CadaMinuto entrou em contato com a 11ª Coordenadoria Regional de Ensino, que antes funcionava em Mata Grande, hoje funciona na cidade de Piranhas. Jalsênia Pereira dos Recursos Humanos, falou que não existe professores na reserva técnica para atender as 21 escolas da rede estadual de ensino.

“Não temos professores na reserva técnica para atender todas as solicitações das escolas. Estamos solicitando de outras CREs professores disponíveis para preencher o espaço nas escolas de Mata Grande”, garantiu Jalsênia.

A secretaria de Educação do Estado se manifestou e admitiu carência de profissionais nas matérias exatas de matemática, física e química. “É uma carência, não só na rede pública de ensino como também nas redes privadas. Esse problema afeta todo o Brasil, mas já estamos resolvendo o mais rápido possível o caso de Mata Grande”, esclareceu a assessoria do órgão.