Um motoboy acusado de matar nove pessoas foi absolvido, por uma das acusações, por 6 votos a 1 em julgamento na quinta-feira em São Paulo. Dos nove homicídios, cinco não foram a julgamento por falta de provas e três aguardam decisão do Tribunal de Justiça (TJ) para ir ou não ao júri. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com o jornal, em setembro de 2008, o motoboy afirmou à Justiça que confessou os crimes sob tortura. Em 2003, época das confissões, o Instituto Médico Legal (IML) não teria indicado tortura no homem porque, segundo o réu, os policiais não permitiram que ele levantasse a camisa.

Ainda segundo a Folha, o motoboy disse que tomou choques e levou murros e chutes de uma equipe do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Na época, a Secretaria da Segurança classificou o homem como um dos criminosos mais perigosos de Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo.