Chuvas causam danos ao sistema penitenciário

  • carlinhos
  • 26/05/2009 17:13
  • Maceió

As fortes chuvas que caíram na parte alta da capital alagoana na tarde desta terça-feira, dia 26, trouxeram danos materiais ao Sistema Penitenciário Alagoano. Um muro da Fábrica da Esperança desabou, unidades prisionais registraram alagamento. Os prejuízos ainda estão sendo contabilizados.

Os maiores danos foram registrados na Fábrica da Esperança e no Presídio Cyridião Durval. Na fábrica, onde um muro desabou e o espaço onde funcionam as oficinas de serralharia e marcenaria ficou inundado, causando dano aos maquinários do programa laboral. Ninguém ficou ferido.

Já no Cyridião Durval, o alagamento comprometeu a água da cisterna, impossibilitando a distribuição de água potável naquela unidade prisional. No Baldomero Cavalcanti, a água da chuva entrou nos módulos, alagando parte das celas. Alguns eletrodomésticos nas celas dos reeducandos foram danificados. O acesso às unidades prisionais – no Complexo Prisional – também foram prejudicado, devido ao grande volume de água.

Segundo o intendente-geral do Sistema Penitenciário, tenente-coronel Luiz Bugarin, foram registrados muitos danos materiais e a recuperação será realizada urgentemente, assim que a água baixar. “Constatamos muitos danos materiais que deverão ser recuperados urgentemente. Os estragos não chegaram a comprometer a segurança das unidades prisionais. Mesmo assim, a Secretaria de Defesa Social está encaminhando viaturas da Polícia Militar para reforçar a segurança externa das unidades prisionais”, explicou o intendente.

“Todos os esforços estão centrados para evitar que novas chuvas tragam mais danos ao Sistema Penitenciário de Alagoas”, destacou Bugarin. O intendente enfatizou ainda que a distribuição de alimentos para os reeducandos está acontecendo de forma normal.

O coordenador setorial de Gestão Administrativa e Financeira, tenente-coronel Erivaldo Albino, informou que está sendo providenciado o abastecimento de água potável para esta noite no Cyrdião Durval e que na manhã desta quarta-feira, 27, será realizada a limpeza da cisterna, para então voltar ao abastecimento normal.

“Foram muitos estragos ainda não calculados. Estamos esperando a água escoar para, então, fazer um levantamento preciso do que foi danificado e começar a trabalhar na recuperação”, completou Albino.